Índia ultrapassa 4 mil mortes por coronavírus em 24h; oposição exige lockdown nacional

Muçulmanos indianos celebram o ramadã, como em Hyderabad, em meio a pico de contaminações por Covid-19 na Índia.
Muçulmanos indianos celebram o ramadã, como em Hyderabad, em meio a pico de contaminações por Covid-19 na Índia. AP - Mahesh Kumar A

A Índia registrou pela primeira vez mais de 4.000 mortes por coronavírus em 24 horas, informou o governo local neste sábado (8). As 4.197 novas mortes elevam o número total de óbitos no país para 238.270 desde o início da pandemia.

Publicidade

Em um dia, o governo indiano contabilizou 401.078 novos casos de Covid-19, com os quais o saldo total sobe para quase 21,9 milhões. Apesar da ajuda internacional que desembarcou no país nas últimas semanas, os pacientes continuam a morrer nas portas dos hospitais superlotados. Segundo epidemiologistas, o pior ainda está por vir ­– o pico desta segunda onda de contágios deve ocorrer nas próximas semanas.

O líder da oposição Rahul Gandhi pediu para o primeiro-ministro, Narendra Modi, convocar um lockdown nacional para evitar a propagação ainda maior do vírus, que seria “devastadora não apenas para o povo indiano, como para o resto do mundo”. A virulência da pandemia colocou em xeque o frágil sistema de saúde da Índia, que tem mais de 1,3 bilhão de habitantes.

Decisões nas mãos dos estados

O governo, cada vez mais criticado pela gestão da crise, deixou a decisão das medidas a serem tomadas contra a Covid-19 nas mãos dos Estados. A situação se estabiliza em grandes cidades como Nova Délhi e Mumbai, que receberam carregamentos de oxigênio de outros país. Agora, o ponto crítico da crise é a propagação rápida do vírus nas áreas rurais do sul indiano, com pouca ou nenhuma infraestrutura para enfrentar o agravamento da situação sanitária.

A região de Karnataka, onde se situa o enorme centro tecnológico de Bangalore, decretou um lockdown de duas semanas a partir desta segunda-feira (10), mesmo dia em que o estado de Tamil Nadu iniciará 10 dias de confinamento. Um fechamento das atividades não essenciais por uma semana entrou em vigor neste sábado no estado de Kerala (sudoeste).

A situação catastrófica na Índia já transbordou para as nações vizinhas, Bangladesh, Nepal e Sri Lanka. No Nepal, o vírus ameaça a temporada de ascensão ao monte Everest, depois que mais de 30 alpinistas tiveram de ser evacuados do acampamento-base (a 5.364 metros de altitude) por apresentarem sintomas da doença.

Com informações da AFP

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.