Aumenta número de mortos em escalada de violência entre Israel e territórios palestinos

Foto tirada na manhã de quarta-feira, 12 de maio de 2021, mostra fumaça nas proximidades de um prédio de residências em Gaza, que foi atacada pelo Exército israelense.
Foto tirada na manhã de quarta-feira, 12 de maio de 2021, mostra fumaça nas proximidades de um prédio de residências em Gaza, que foi atacada pelo Exército israelense. AFP - ASHRAF AMRA

O Exército israelense continuou os ataques aéreos à faixa de Gaza nesta quarta-feira (12). O Hamas e outros grupos armados palestinos revidaram disparando contra Tel Aviv e a cidade de Beer Sheva, no sul de Israel. Israel e os territórios palestinos vivem uma escalada de violência desde sexta-feira (7).

Publicidade

Onze pessoas morreram nos ataques aéreos do Exército israelense em Gaza, segundo o ministério da Saúde palestino. Um prédio residencial desabou, após ser evacuado pelo Exército israelense, e outro foi sofreu graves danos.

Um adolescente palestino morreu em confrontos com o Exército israelense na Cisjordânia ocupada, segundo fontes oficiais palestinas. Rachid Abouara, de 16 anos, foi atingido por tiros na cabeça e no peito, na cidade de Aqaba, ao norte de Naplouse. O Exército de Israel não se pronunciou sobre a morte.

O ministério da Saúde também informou mais cedo que Hussein al Titi, um palestino de 26 anos, foi morto a tiros em confrontos com o Exército israelense. Ele estava no acampamento de refugiados de Al-Fawwar, no sul da Cisjordânia, perto da cidade palestina de Hebron.

O Exército israelense indicou em um comunicado que o jovem morreu durante uma “atividade operacional”, quando “um violento protesto começou”. Durante o confronto, os soldados “viram que um dos manifestantes, que estava no teto de uma casa, se preparava para lançar um tijolo nas tropas. Os soldados reagiram atirando”, acrescenta.

Escalada

Grupos armados palestinos da faixa de Gaza dispararam mísseis na segunda-feira (10) contra cidades em Israel, que reagiu com ataques aéreos. O Exército israelense diz que tem como alvo posições de formações palestinas em regiões controladas pelo Hamas.

A escalada de violência começou após um fim de semana de tensão na Esplanada das mesquitas, lugar sagrado para muçulmanos e judeus, situado no setor palestino de Jerusalém. Mais de 700 palestinos ficaram feridos em confrontos com a polícia israelense no leste da cidade.

Pelo menos 45 pessoas morreram do lado palestino, entre elas 13 crianças, e cinco entre israelenses. O aumento da violência preocupa a comunidade internacional, que teme que a situação fique fora de controle.

Com informações da AFP

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.