Atentado suicida mata pelo menos 15 soldados na Somália

Ao menos 15 pessoas morreram nesta terça-feira em um atentado suicida na Somália contra um centro de treinamento do exército na capital, Mogadíscio.
Ao menos 15 pessoas morreram nesta terça-feira em um atentado suicida na Somália contra um centro de treinamento do exército na capital, Mogadíscio. REUTERS - FEISAL OMAR

Pelo menos 15 pessoas morreram nesta terça-feira (15) em um atentado suicida na Somália contra um centro de treinamento do exército na capital, Mogadíscio.

Publicidade

Um homem-bomba "disfarçado de soldado" detonou os explosivos entre os recrutas que aguardavam em uma fila diante da base militar General Dhegobadan, zona leste da cidade, declarou o oficial Mohamed Adan.

Ele anunciou o balanço de 15 recrutas mortos, mas afirmou que o número pode ser maior.

O balanço provisório é um dos mais elevados em 18 meses na capital somali, cenário frequente de ataques dos islamitas Al-Shabaab, vinculados ao grupo Al-Qaeda, que desejam acabar com o governo federal apoiado pela comunidade internacional.

O ataque ainda não foi reivindicado. Soldados, instalações militares, hotéis e pontos de verificação de segurança são alvos comuns dos jihadistas.

Diversas crises 

Em dezembro de 2019, 81 pessoas foram mortas por um homem-bomba em um posto de controle no centro da cidade, enquanto o último grande ataque a um hotel matou 11 em agosto de 2020.

A Somália tem passado por crises interligadas nas últimas três décadas, com repetidos surtos de guerra civil, conflito de clãs, insurgência islâmica, fome e instabilidade política.

O grupo Al-Shabaab ganhou destaque em 2006. Apesar do longo envio de tropas de paz da União Africana, ele continua sendo uma força potente, embora tenha perdido grande parte do território que antes controlava.

(com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.