Tragédia: Avião militar cai nas Filipinas com 96 pessoas a bordo

O acidente do C-130 no sul das Filipinas é um dos acidentes de aviação militar mais mortíferos da história do país.
O acidente do C-130 no sul das Filipinas é um dos acidentes de aviação militar mais mortíferos da história do país. Handout Joint Task Force-Sulu/AFP

Pelo menos 45 pessoas morreram e 53 ficaram feridas neste domingo (4) em um acidente com um avião militar nas Filipinas. Noventa e seis pessoas estavam a bordo, a maioria militares. O comandante ultrapassou a pista no momento da aterrisagem e o avião não recuperou a potência necessária para arremeter. Cinco soldados continuam desaparecidos, segundo informações das Forças Armadas. 

Publicidade

Os serviços de emergência continuam no local do acidente na tarde deste domingo (4). Fotos tiradas pelo canal filipino Pondohan TV e publicadas em sua página no Facebook mostram os destroços do avião destruído pelas chamas. Uma espessa coluna de fumaça preta sobe acima das casas próximas ao local do acidente na ilha de Mindanao, na província de Sulu. 

A tragédia com o C-130 no sul das Filipinas é um dos acidentes de aviação militar mais mortíferos da história do país. Noventa e seis pessoas no total, a maioria militares, estavam a bordo deste C-130 Hercules, um avião de transporte, quando ele caiu, disse o ministro do Interior das Filipinas em um comunicado oficial. Os feridos foram levados a um hospital militar. Das 45 vítimas fatais, 42 eram militares e três civis.

A aeronave ultrapassou a pista de pouso

“O avião, que transportava nossas tropas de Cagayan de Oro [na ilha de Mindanao, ao sul], errou a pista e tentou retomar o controle, mas não teve sucesso”, disseram as autoridades. O acidente ocorre depois da queda de um helicóptero Black Hawk em junho durante um vôo de treinamento noturno, matando todas as seis pessoas a bordo.

Muitos dos passageiros haviam recebido recentemente treinamento militar básico e foram enviados à ilha como parte de uma força-tarefa conjunta de contraterrorismo na região predominantemente muçulmana.

O exército está muito presente no sul das Filipinas devido às atividades da organização islâmica Abu Sayyaf, considerada uma organização terrorista por Washington. Ela é formada por uma rede de ativistas a quem são atribuídos sangrentos ataques terroristas e sequestros de turistas estrangeiros e missionários cristãos.

(Com AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.