Desabamento de hotel na China deixa pelo menos um morto e dez desaparecidos

Com aproximadamente 12 milhões de habitantes, a cidade de Suzhou possui um rico patrimônio histórico e arquitetônico, que atrai muitos turistas, e fica a cerca de 80 km a oeste de Xangai.
Com aproximadamente 12 milhões de habitantes, a cidade de Suzhou possui um rico patrimônio histórico e arquitetônico, que atrai muitos turistas, e fica a cerca de 80 km a oeste de Xangai. chinatourguide.com

O hotel desabou na tarde desta segunda-feira (12) na China, na grande cidade turística de Suzhou (leste), deixando pelo menos um morto e dez desaparecidos, de acordo com as autoridades. "As operações de resgate continuam e uma investigação está em andamento para identificar as causas da tragédia", que ocorreu às 15h33 (horário local), informou a prefeitura à rede social Weibo.

Publicidade

Sete pessoas foram resgatadas com vida dos escombros do Siji Kaiyuan Hotel, mas três estão em estado grave, de acordo com a mesma fonte. O hotel foi inaugurado em 2018 e abrigava 54 quartos, além de um salão para jantares, segundo a descrição disponível no site de reservas de turismo chinês Ctrip.

Imagens transmitidas pela CCTV mostram dezenas de profissionais das equipes de resgate ao lado de uma montanha de escombros. Outras fotos mostram cacos de vidro espalhados pelo chão ao redor dos socorristas e tubulações saindo do que parecem ser partes do prédio ainda de pé.

Suzhou possui um rico patrimônio histórico e arquitetônico que atrai muitos turistas. A cidade de aproximadamente 12 milhões de habitantes está localizada a cerca de 80 km a oeste de Xangai.

Normas de construção não respeitadas

Colapsos de edifícios ocorrem regularmente na China. A maior parte das investigações realizadas traz à tona o não cumprimento das normas da construção civil. Em março de 2020, um hotel requisitado como local de quarentena contra a epidemia de Covid-19 demoronou na cidade costeira de Quanzhou (leste), matando 29 pessoas. As autoridades descobriram durante a investigação que três andares foram ilegalmente adicionados ao prédio, que originalmente tinha quatro.

Em 2016, pelo menos 20 pessoas morreram quando prédios de muitos andares que abrigavam trabalhadores desabaram na cidade de Wenzhou, também na região leste do país.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.