Governo do Afeganistão e talibãs se encontram no Qatar, enquanto insurgentes ganham terreno

Desde a retirada das tropas estrangeiras do Afeganistão, os talibãs ganharam terreno em várias regiões do país. Neste sábado, autoridades dos dois lados voltaram a se encontrar para tentar negociar a paz.
Desde a retirada das tropas estrangeiras do Afeganistão, os talibãs ganharam terreno em várias regiões do país. Neste sábado, autoridades dos dois lados voltaram a se encontrar para tentar negociar a paz. Joël SAGET AFP/File

Representantes do governo do Afeganistão e talibãs se encontraram novamente neste sábado (17) no Qatar para negociações de paz. As duas partes se reuniram várias vezes em Doha, mas as negociações perdem força conforme os insurgentes avançam no campo de batalha, segundo fontes próximas às negociações.

Publicidade

O emissário dos Estados Unidos para o Afeganistão, Zalmay Jalilzad, esteve presente no início do encontro. Após uma breve coletiva de imprensa, as discussões começaram a portas fechadas.

"A delegação de alto nível está aqui para conversar com ambas as partes, orientá-las e apoiar a equipe negociadora (do governo) para acelerar as negociações", disse a porta-voz da delegação oficial, Najia Anwari. "Esperamos que (...) em pouco tempo os dois lados alcancem um acordo e, assim, vamos presenciar uma paz duradoura e digna no Afeganistão", acrescentou Anwari.

Os talibãs pediram ao governo afegão que mostre uma "vontade verdadeira e sincera" de acabar com a crise. "Estamos dispostos ao diálogo e às negociações. Nossa prioridade é resolver os problemas por meio do diálogo", afirmou o porta-voz dos insurgentes, Mohammed Naim, à emissora de televisão Al Jazeera.

"Continuamos buscando nossos grandes objetivos. Não devemos nos atentar aos detalhes", declarou o chefe adjunto para os assuntos políticos dos talibãs, o mulá Abdul Ghani Baradar, em seu discurso de abertura.

Talibãs ganham terreno 

O Paquistão reabriu parcialmente sua fronteira com o sul do Afeganistão neste sábado. A fronteira entre os dois países estava fechada desde a semana passada, quando os talibãs tomaram o controle da cidade afegã estratégica de Spin Boldak, após violentos combates.

Com bases tradicionalmente instaladas no sul do Afeganistão, os talibãs aproveitaram a retirada das tropas estrangeiras do país e lançaram, em maio, uma ofensiva contra o exército afegão, conquistando territórios rurais no norte e oeste.  Além da divisa com o Paquistão, o movimento islâmico armado também aumentou o controle no norte do país na fronteira do Turcomenistão e em outras regiões.

Devido à falta de segurança, nos últimos dias França, Índia, China, Alemanha e Canadá entre outros países repatriaram seus cidadãos ou pediram que deixassem o território afegão.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.