Após 199 dias em órbita, astronauta francês agora sonha ir para Lua

Um retorno bem-sucedido à Terra para o astronauta francês Thomas Pesquet, que passou seis meses em órbita na Estação Espacial Internacional (ISS).
Um retorno bem-sucedido à Terra para o astronauta francês Thomas Pesquet, que passou seis meses em órbita na Estação Espacial Internacional (ISS). © Aubrey Gemignani/NASA via AP

O francês Thomas Pesquet e três outros astronautas retornaram à Terra durante a madrugada de segunda para terça-feira (9), depois de uma estadia de seis meses em órbita na Estação Espacial Internacional (ISS). A missão terminou com um pouso bem-sucedido na costa da Flórida. 

Publicidade

Ao entrar na atmosfera, a cápsula Dragon da SpaceX tinha o aspecto de uma bola de fogo e perdeu sua velocidade vertiginosa com a abertura dos enormes pára-quedas destinados à frenagem. Depois, a nave pousou no mar, no Golfo do México, sem incidentes. Um navio equipado com uma grua aguardava nas proximidades e içou a cápsula que transportava os quatro membros da missão Crew-2 – o francês Thomas Pesquet, o japonês Akihiko Hoshide e os americanos Shane Kimbrough e Megan McArthur. Eles haviam chegado a bordo da estação espacial (ISS) em 24 de abril. 

Após a abertura da escotilha da Dragon, as primeiras imagens de Pesquet, que estava no comando da operação de retorno, mostraram o francês ainda sentado a bordo. Vestido com seu traje espacial, ele acenou com o polegar para cima. Os quatro astronautas foram retirados um a um da cápsula, e Pesquet saiu por último. Como os colegas, ele foi colocado em uma maca, por precaução. O francês de 43 anos passou 199 dias vivendo sem gravidade e a readaptação à Terra requer alguns cuidados.

“Um orgulho ter representado a França mais uma vez no espaço!”, tuitou Pesquet, poucas horas antes de deixar a ISS. Em sua segunda missão espacial, o astronauta, que é considerado um modelo para crianças e jovens em todo o mundo, manteve um ritmo intenso de publicações nas redes sociais, oferecendo a milhares de pessoas um gostinho da vida em órbita. “Da próxima vez, a Lua?”, questionou, com entusiasmo.

 

A viagem de retorno aconteceu em várias etapas. Depois de se soltar da ISS, a cápsula Dragon deu uma volta em torno da estação espacial durante uma hora e meia para que fossem fotografadas as instalações externas em detalhes. Na transmissão ao vivo da Nasa, foi possível ver Pesquet registrando as imagens através de uma janela. Em seguida, começou a descida à Terra, que durou cerca de oito horas e meia no total. Além dos quatro astronautas, a nave da Space X, do bilionário americano Elon Musk, também carregava 240 kg de equipamentos científicos e experimentos.

Um pouco de férias

Esta foi a primeira vez que o astronauta francês pilotou a aterrissagem. Durante sua missão anterior, em 2016-2017, Pesquet desembarcou nas estepes do Cazaquistão a bordo de uma nave russa Soyuz.

O francês deve passar por exames médicos rápidos nos Estados Unidos antes de voltar para Colônia, na Alemanha, onde ele mora, perto do Centro Europeu de Astronautas. Durante três semanas, Pesquet será submetido a uma bateria de testes científicos, que visam observar o efeito de uma longa permanência em órbita no corpo humano. Isso não o impedirá de ver seus familiares. Na sequência, Pesquet irá desfrutar de um período de férias. "As primeiras depois de muitos meses", disse ele na sexta-feira passada, em uma coletiva de imprensa. “Tenho até a impressão de que já se passaram anos”, acrescentou, qualificando a missão como “muito, muito intensa”.

Durante sua permanência em órbita, Pesquet fez nada menos que quatro saídas extra-veiculares ("EVA") fora da estação espacial, principalmente para instalar novos painéis solares. Agora, ele totaliza seis saídas no espaço, após as duas realizadas em sua primeira missão. Ele também conduziu vários experimentos científicos.

"Bem-vindo à Terra! Estou ansioso para compartilhar um jantar e aprender com esta aventura!", tuitou o ex-astro da NBA Boris Diaw logo após o pouso.

A Crew-2 é a segunda missão realizada pela SpaceX para a Nasa. A empresa de Elon Musk permitiu que a agência espacial retomasse os voos em solo americano, após o encerramento das atividades dos ônibus espaciais em 2011. 

A tripulação da Crew-2, que já deu a volta no globo mais de 3.000 vezes, retorna à terra firme antes da chegada a bordo da ISS de seus substitutos: quatro astronautas da Crew-3, cuja decolagem a bordo de um foguete Falcon 9 da Space X foi adiada várias vezes, em parte por causa do tempo. A nova data prevista será na quarta-feira às 21h03, no horário local, no Kennedy Space Center, na Flórida. Enquanto isso, a estação espacial não ficará desabitada, pois dois russos e um americano permanecem a bordo.

Com informações da AFP

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe todas as notícias internacionais baixando o aplicativo da RFI