Esportes

Após "show" contra Barcelona, ministra dos Esportes faz apelo a Mbappé: "Fique na França!"

Áudio 06:58
O atacante do Paris Saint-Germain Kylian Mbappé
O atacante do Paris Saint-Germain Kylian Mbappé FRANCK FIFE AFP

Os três gols de Mbappé na goleada de 4 a 1 do PSG sobre o Barcelona na última terça-feira (16), não apenas colocaram o clube francês em vantagem para avançar às quartas de final na Liga dos Campeões. O "hat trick" levou o atacante francês a uma outra dimensão no planeta futebol. Diante das especulações de uma eventual transferência para outros clubes, o governo francês entrou no coro para pedir a permanência do craque no PSG, com quem tem contrato até 2022.  

Publicidade

O jogo é histórico para Mbappé, que se tornou o segundo jogador a marcar três gols no Barcelona no estádio Camp Nou. O primeiro foi o ucraniano Andriy Shevchenko, em 1997. 

O show de Mbappé estampou manchetes em jornais de toda a Europa. Na Espanha, o diário Marca chamou Mbappé de "gênio", que arrebentou o Barça. Para o Mundo Deportivo, o "hat trick" de um Mbappé "enorme" destruiu um Barcelona frágil e sem forças, fazendo do jogo de volta, marcado para o dia 10 de março, um desafio quase impossível para a equipe de Lionel Messi. 

Na França, o jornal Le Parisien cravou: o verdadeiro "messias" é Mbappé, em alusão ao argentino Lionel Messi. L’Équipe diz que Mbappé ofuscou mais uma vez o argentino, como já tinha feito na Copa da Rússia quando a França massacrou a Argentina.

Comentaristas afirmam que o jogo contra o Barcelona talvez faça de Mbappé o novo "Rei de Paris", tamanho entusiasmo provocado pela performance do atleta.

Ao final do jogo, em entrevista à tevê RMC Sport, Kylian Mbappé mostrou uma modesta satisfação: "Estou contente, sempre disse que gosto de dar o máximo com o Paris Saint-Germain. É uma camiseta que tenho no coração e busco dar o melhor de mim mesmo. Mas nem sempre fui bem. Pode ser que eu erre em outro jogo. Mas nunca vou me esconder. Mesmo se nos equivocamos, cometemos erros. Nunca vou me esconder e hoje colho os frutos de um trabalho duro". 

Mbappé brilhou quando o time de fato precisou dele. Com duas ausências importantes - do atacante Di Maria e principalmente de Neymar, contundido - era grande a expectativa depositada sobre o francês. A pressão se deu principalmente com a volta do PSG ao estádio onde, em 2017, o time sofreu uma das derrotas mais humilhantes de sua história, a famosa "remontada", quando o clube parisiense perdeu de 6 a 1. 

Mas Kylian Mbappé não se deixou impressionar, estava muito calmo e arriscou uma previsão que se confirmou, como revelou o atual treinador do PSG Maurício Pochettino, logo depois da partida de terça-feira. 

"Kylian se sentia tranquilo antes da partida e me perguntou: quantas vezes você ganhou no Camp Nou? Eu disse: 'uma, com o time do Espanyol'. Então ele me respondeu: 'você vai ganhar a segunda amanhã'. Quando termimou o jogo, veio me ver e disse: 'não falei que você iria ganhar a segunda vez?' Por isso ele é um jogador top".

Kylian Mbappé assina seu nome em uma obra coletiva e é destaque na imprensa francesa e internacional
Kylian Mbappé assina seu nome em uma obra coletiva e é destaque na imprensa francesa e internacional © Fotomontagem RFI/Adriana de Freitas

Com os três gols contra o Barcelona, Mbappé chegou ao total de 111 com a camisa do PSG, e se tornou o terceiro maior artilheiro do clube, atrás de Cavani e Ibrahimovic. Sua apresentação de gala no Camp Nou também calou muitos críticos que apontavam falhas na evolução de seu futebol, a pouca regularidade e falta de empenho coletivo para no trabalho defensivo da equipe. 

Consultor do programa Radio Foot Internacional, da RFI, Patrick Julliard confirma que o prodígio francês demonstrou ter elevado o nível de seu futebol e respondido à pressão que é normal no caso dele. 

"É verdade que muitas vezes ele deu a impressão nos últimos meses de não se apoiar em seus pontos fortes. Talvez ele não estivesse tão bem fisicamente e depois da trégua de final de ano das competições, ele fez um bom trabalho de preparação física. No jogo, vimos que além do aspecto decisivo, seis chutes e três gols, ele fez um trabalho defensivo excepcional. Ele também atuou bastante para recuperar a bola. Ele recuperou três bolas, a média de um jogador com essa função. Para um atacante de ponta é excepcional para uma equipe que - vale destacar - não foi muito desestabilizada pelo seu adversário, mas ele respondeu presente, foi bom em todos os aspectos e em todo os níveis", diz Julliard.

Mistério sobre o futuro

Com o final de contrato previsto para 2022, o PSG já se movimenta para negociar a renovação de sua pepita de ouro. A imprensa francesa estima que a direção do clube  fixou alto o preço de uma eventual transferência: € 200 milhões. 

Poucos clubes, em período de queda de receitas por causa da pandemia, poderiam desembolsar tal volume de dinheiro. O futuro do francês já foi cogitado na Inglaterra, com o Manchester City ou Liverpool, e até na Itália com a Juventus de Turim, para o caso de substituir Cristiano Ronaldo, mas principalmente na Espanha, com o Real Madrid, maior interessado. Kylian Mbappé já visitou as instalações quando tinha 13 anos. Ali está também o francês Zinedine Zidane, que nunca escondeu a vontade de trabalhar com seu compatriota.

Mas observadores especulam que Mbappé deve buscar um destino que confirme seu status de estrela e principal jogador de uma equipe - o que no PSG, parece ser impossível devido à presença de Neymar. A provável renovação do número 10 por mais alguns anos com o clube poderia desmotivar Mbappé, que sempre estaria à sombra do craque brasileiro. 

Aos 22 anos, o prodígio francês campeão mundial faz mistério sobre onde gostaria de prosseguir sua carreira brilhante, que promete ocupar nos próximos anos o espaço que Messi e Cristiano Ronaldo vão deixar em breve.

Questionado se seus três gols e o show que deu contra o Barcelona o estimulariam a refletir sobre sua permanência no clube parisiense, o jovem mantém o segredo: "A questão vai e volta sempre. Mas não é só isso. Seria, entre aspas, estúpido decidir meu futuro por causa de uma só partida, seja ela boa ou ruim. Porque dizer que eu não teria renovado porque perdemos a partida seria ridículo; não escuto muito o que as pessoas dizem. Eu penso tendo como perspectiva o longo prazo. Não por causa de um jogo ou outro. Sempre disse que estou feliz em Paris e esse tipo de partida me deixa ainda mais feliz".

Além dos torcedores e dos dirigentes do clube, o assunto da renovação do contrato e Mbappé se tornou um assunto de Estado na França. A ministra dos Esportes Roxana Maracineanu fez um apelo ao vivo durante entrevista a uma rádio francesa : "Kylian, fique na França. Queremos continuar te vendo jogar assim. Precisamos de você, os torcedores e o PSG precisam de você. E os jovens esportistas jogadores de futebol precisam de exemplos, referências. De qualquer forma, atualmente, não podemos sair do país, então fique na França".  

Se vai responder o apelo ainda não se sabe, mas enquanto não define seu futuro, Mbappé deve continuar encantando com seu talento, não apenas os torcedores do PSG, mas para todos que apreciam o bom futebol.  

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.