Acesso ao principal conteúdo
Senegal

Páscoa em confinamento no Senegal com missas sem público

Dacar, capital do Senegal. Imagem de Ilustração.
Dacar, capital do Senegal. Imagem de Ilustração. © AFP
Texto por: RFI
2 min

Hoje é domingo de Páscoa para os católicos, uns festejos algo diferentes este ano um pouco por todo o mundo. No Senegal os Padres celebraram missas sem os fiéis, utilizando diversos meios de comunicação como a rádio ou ainda as redes sociais para transmitir as suas mensagens.

Publicidade

Depois de 40 dias de Penitência, a Comunidade Cristã do Senegal, celebrou em todo território nacional este domingo a festa de Páscoa em família em casa. Os cristãos entre alegria, tristeza e resignação, tendo em conta, que este ano a festa desenrolou-se num contexto particular: todas as igrejas fecharam as suas portas devido à doença do novo coronavírus que continua a ditar a sua lei no mundo. Pela primeira vez os Senegaleses celebraram a Páscoa à distância.

A celebração de missas de Páscoa foi garantida sem público pelos padres.

Devido à pandemia de Covid-19 e do respeito das medidas tomadas pelas autoridades sanitárias na luta contra o novo coronavírus, os padres celebraram missas, e os fiéis cristãos passaram a Páscoa em comunhão com os padres via rádios e canais televisivos, bem como pelas redes sociais.

O Cardeal Benjamin Ndiaye, lançou um apelo à comunidade católica no sentido de respeitar as medidas de higiene, o isolamento social, o distanciamento necessário, berm como todas as recomendações sanitárias.

Segundo o Ministério de Saúde do Senegal o número da pandemia de Covid-19 no Senegal representa 280 casos, 171 foram curados, 106 encontram-se em tratamento e houve dois óbitos.

Mais pormenores com o nosso correspondente, Cândido Camará.

Correspondência de Cândido Camará 12-04-2020

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.