Acesso ao principal conteúdo
África lusófona

Guiné-Bissau anuncia terceira vítima mortal e 641 casos de Covid-19

São Tomé e Príncipe
São Tomé e Príncipe Ruth McDowall / AFP
Texto por: Lígia ANJOS
2 min

Guiné-Bissau anunciou um aumento de casos para  641 no país, mais 30 em 24 horas, e manteve o número de recuperados e vítimas mortais. O governo são-tomense decretou esta sexta-feira ao final do dia um cerco sanitário no distrito de Água Grande para conter a propagação do novo coronavírus.

Publicidade

O Centro de Operações de Emergência de Saúde da Guiné-Bissau confirmou esta sábado a morte de uma terceira pessoa devido à covid-19 e aumentou o número de casos registados com a infecção para 641.

Em Cabo Verde, as autoridades de saúde de Cabo Verde anunciaram mais 12 novos casos de coronavírus na capital do país, Praia. O casos de Covid-19 aumentaram esta sexta-feira para 230 o total de infectados no arquipélago.

O Ministério da Saúde revelou que o total acumulado de casos da doença na Praia chega a 168, todos em internamento. A ilha de Santiago tem 171 infectados por Covid-19, Boa Vista regista 56, e São Vicente três.

São Tomé e Príncipe registou em 24 horas mais quatro novas infecções pelo novo coronavírus, aumentando para 212 pessoas infectadas no país, que já conta cinco óbitos. O governo são-tomense decretou esta sexta-feira ao final do dia um cerco sanitário no distrito de Água Grande para conter a propagação do novo coronavírus, em vigor até à madrugada de segunda-feira.

Esta sexta-feira, o Ministério da Saúde de Moçambique anunciou mais um caso de infecção pelo novo coronavírus, elevando para 82 o total acumulado no país, sem registo de mortes. A directora nacional de Saúde Pública descreveu tratar-se de "um cidadão moçambicano de 36 anos, que não apresenta sintomatologia e, por isso, se encontra em isolamento domiciliar".

Segundo o secretário de Estado da Saúde Pública de Angola, Franco Mufinda, o número de casos subiu de 36 para 43, com o diagnóstico confirmado de mais sete doentes com infecção pelo novo coronavírus, trata-se de quatro cidadãos guineenses e três angolanos.

Franco Mufinda voltou a alertar para o facto de que “convém ficar em casa”, uma vez que “começa a ficar cada vez mais complicado”. O secretário de Estado da Saúde Pública de Angola pediu à população para que cumpra as medidas de prevenção, incluindo o uso de máscaras e a lavagem das mãos.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.