Acesso ao principal conteúdo
RDC/Ébola

RDC: novo surto do vírus ébola no noroeste do país

Pessoal médico da OMS na cidade de Mbandaka a 21 de maio de 2018, durante a campanha de vacinas contra o virus ébola.
Pessoal médico da OMS na cidade de Mbandaka a 21 de maio de 2018, durante a campanha de vacinas contra o virus ébola. AFP
Texto por: Isabel Pinto Machado com AFP
2 min

Em estado de emergência devido à pandemia de Covid-19, o novo surto de ébola matou quatro pessoas na cidade de Mbandaka, capital da província de Equador, no noroeste da República Democrática do Congo, quando no Kivu Norte no nordeste do país o ébola continua a matar.

Publicidade

O ébola tinha desaparecido do noroeste da República Democrática do Congo desde julho de 2018 e esta é a décima primeira epidemia deste virus no país desde 1976.

O novo surto foi declarado esta segunda-feira (1/06) com o registo de quatro mortes e quatro outros casos suspeitos, todos no mesmo bairro da cidade de Mbandaka, capital da província do Equador, no noroeste do país, segundo o ministro da saúde Eteni Longondo.

Não é a primeira vez que esta província é afectada pelo ébola, entre maio e julho de 2018, 33 habitantes morreram e 21 sobreviveram, antes da erradicação do virus nesta região.

Actualmente a província do Equador não é a única atingida pelo virus ébola na RDC, no nordeste, sobretudo no Kivu Norte, epicentro da epidemia, declarada em agosto de 2018, a mais de dois mil kms, a epidemia não está controlada e provocou a morte de 2.280 pessoas.

No passado dia 12 de abril, as autoridades congolesas e a Organização Mundial de Saúde - OMS -  tinham previsto declarar o fim da epidemia de ébola na RDC, depois de a 14 de maio ter recebido alta hospitalar o até então ultimo paciente de ébola, mas o virus reapareceu na cidade de Beni, no Kivu Norte, um dos epicentros da epidemia desde 2018.

Esta epidemia de ébola, é a pior na história da RDC e a segunda mais grave a nível mundial depois da que atingiu a África Ocidental entre 2014 e 2016, com o balanço de 3.462 casos e 2.279 óbitos, segundo a OMS.

Entretanto a RDC também registou o primeiro caso de Covid-19 a 10 de março de 2020, está em estado de emergência sanitária desde 24 de março e tenta evitar a contaminação pela pandemia, que até 31 de maio de 2020 contaminou 3.195 pessoas e provocou 72 óbitos, sobretudo na capital Kinshasa, mas também nas províncias de Ituri, Kwilu, Norte e Sul Kivu e Alto Katanga.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.