África do Sul

África do Sul: Voltou a ser adiado o julgamento Jacob Zuma

Jacob Zuma, ex-chefe de Estado da África do Sul
Jacob Zuma, ex-chefe de Estado da África do Sul POOL/AFP/File

Voltou a ser adiado o julgamento do antigo Presidente sul-africano, Jacob Zuma, acusado de estar envolvido num caso de suborno com mais de 20 anos. Uma nova audiência foi marcada para 8 de Setembro.

Publicidade

Jacob Zuma, que dirigiu o país entre 2009 a 2018, é acusado de ter recebido da empresa francesa Thales cerca de 216 mil euros em comissões, no âmbito de um contrato de armamento assinado em 1999.

O antigo chefe de Estado, na altura vice-presidente, e o grupo francês Thales têm negado as acusações.

Esta terça-feira, após uma breve audiência no tribunal de Pietermaritzburg, a juíza Kate Pillay marcou uma nova audiência para o dia 8 de Setembro.

Desde que foi divulgada a sua implicação no caso de corrupção, Jacob Zuma tem multiplicado os esforços para anular as audiências.

O adiamento de hoje segue-se a outros dois adiamentos já este ano, em Fevereiro devido a problemas de saúde, e em Maio por causa da pandemia da covid-19.

O ex- chefe de Estado que mudou recentemente de advogado e de estratégia de defesa.

Jacob Zuma, de 78 anos, foi obrigada a demitir-se do cargo de Presidente da África do Sul em Fevereiro de 2018, devido aos vários escândalos de corrupção que mancharam o seu mandato.

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI