Costa do Marfim

Costa do Marfim: que candidato agora para o partido do presidente ?

Alassane Ouattara (à direita) cumprimentava o seu Primeiro-ministro Amadou Gon Coulibaly (à esquerda) de regresso de France a 2 de Julho onde se tinha vindo tratar.
Alassane Ouattara (à direita) cumprimentava o seu Primeiro-ministro Amadou Gon Coulibaly (à esquerda) de regresso de France a 2 de Julho onde se tinha vindo tratar. SIA KAMBOU / AFP

A morte do primeiro-ministro da Costa do Marfim veio por em aberto a preparação das eleições presidenciais. E isto por Amadou Gon Coulibaly ter sido o candidato apontado pelo partido do presidente cessante Alassane Ouattara. 

Publicidade

Constitucionalmente Alassane Ouattara já se poderá voltar a candidatar a um terceiro mandato presidencial, embora o chefe de Estado tivesse descartado no passado essa possibilidade.

Porém, desde o anúncio da morte de Coulibaly, que o RDHP, o seu partido, se tem reunido de forma informal, com sectores a defenderem que Ouattara venha de novo disputar a magistratura suprema.

As candidaturas rumo às presidenciais marfineneses devem ser entregues o mais tardar até ao final do mês e o escrutínio está agendado para 31 de Outubro.

Em Março Ouattara tinha anunciado querer passar o testemunho a uma nova geração.

A morte ontem do seu primeiro-ministro, com 60 anos, e que só voltara há uma semana de França de um controlo médico, ele que tinha sofrido uma intervenção cardíaca em 2012 vem perturbar este calendário.

O candidato do RHDP deve, nomeadamente, disputar o veredicto popular nas urnas com Henri Konan Bédié, antigo presidente, que revelou a sua candidatura no mês passado.

Incertezas vêm pairar sobre as eleições presidenciais marfinenses

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI