Acesso ao principal conteúdo
Tanzânia/Benjamin Mkapa

Tanzânia: faleceu com 81 anos o antigo Presidente Benjamin William Mkapa

Faleceu a 24 de Julho de 2020 Benjamin William Mkapa, o 3° Presidente da Tanzânia e mediador entre outros das crises no Quénia e Burundi.
Faleceu a 24 de Julho de 2020 Benjamin William Mkapa, o 3° Presidente da Tanzânia e mediador entre outros das crises no Quénia e Burundi. EBRAHIM HAMID / AFP
6 min

Presidente da Tanzânia John Magufuli decretou uma semana de luto nacional, pelo falecimento na madrugada desta sexta-feira de Benjamim William Mkapa, o terceiro Presidente da República Unida da Tanzânia, país que ele dirigiu entre 1995 e 2005.

Publicidade

O Presidente, John Magufuli, anunciou esta sexta-feira (24/07) a morte de Benjamin Mkapa, aos 81 anos de idade, num discurso televisivo de curta duração, pouco depois da meia-noite, em Dar es Salaam.

"estamos confrontados a um enorme luto, o nosso ancião, o terceiro Presidente da República, Benjamin William Mkapa, faleceu num hospital de Dar es Salam, onde se contrava internado...mais informações serão prestadas posteriormente", disse John Magufuli sem precisar as causas da morte do seu antecessor.

O chefe de Estado decretou sete dias de luto nacional, com as bandeiras a meia haste, a partir desta sexta-feira, 24 de Julho, pela morte de "um dos líderes africanos, que muito contribuiu para a resolução dos problemas do continente africano".

O Presidente do Quénia Uhuro Keyatta, em cuja crise pós-eleitoral em 2008 Benjamin Makpa foi mediador, saudou esta sexta-feira (24/07) em comunicado decretou três dias de luto nacional e saudou a memória de "um amigo próximo e um irmão que esteve ao nosso lado, durante algumas das horas mais sombrias e um africano de leste excepcional, que trabalhou sem tréguas para a integração, a paz e o progresso no continente africano", enquanto Raila Odinga, líder histórico da oposição queniana, afirmou que "África perdeu um gigante" e o presidente da Comissão da União Africana Moussa Faki Mahamat saudou "um incansável artesão da paz em África".

Também Evariste Ndayishimiye, o Presidente do Burundi, de cuja crise política provocada pelo desejo do Presidente Pierre Nkurunziza se candidatar a um terceiro mandato em 2016/2017, Benjamin Mkapa também foi mediador, manifestou "a sua profunda tristeza" pela morte de Mkapa.

Breve perfil de Benjamin William Mkapa

Terceiro Presidente da República Unida da Tanzânia, Benjamin Mkapa foi eleito em 1995 - nas primeiras eleições multipartidárias na Tanzânia - como candidato do partido no poder Chama Cha Mapinduzi - CCM - Partido da Revolução - e reeleito em 2000 pelo mesmo partido, tendo sido sucessido por Jakaya Mrisho Kikwete.

Os seus dois mandatos foram marcados pela continuação da liberalização económica da Tanzânia e a política de privatizações, iniciada pelo seu predecessor Ali Hassan Mwinyi.

Benjamin William Mkapa nasceu em 1938 no seio de uma família pobre de Mtwara, no sudeste da Tanzânia e após estudos de letras na Universidade de Makerere no Uganda, foi entre 1962 e 1974 chefe de redacção de vários jornais tanzanianos e em 1974 foi nomeado acessor de imprensa de Julius Nyerere, o primeiro Presidente da Tanzânia.

Benjamin Mkapa foi ministro dos Negócios Estrangeiros, embaixador nos Estados Unidos e ministro das Ciências e do Ensino Superior, antes de ser eleito Presidente.

Em 2005 e após os seus dois mandatos, Mkapa continuou politicamente activo e participou em várias missões regionais de mediação, entre as quais a equipa de personalidades africanas dirigida pelo antigo secretário-geral da ONU Kofi Annan, para pôr fim à grave crise pós-eleitoral no Quénia, no início de 2008, na sequência das polémicas eleições de 27 de Dezembro 2007.

Mkapa desempenhou também papel de relevo em negociações de paz na RDC, no Congo Brazzaville, Zimbabué, Sudão do Sul e mais recentemente no Burundi.

Em Março de 2016 o Presidente John Magufuli pediu a Benjamin Mkapa que fosse mediador da crise política na Burundi, despoletada pela pretensão do Presidente Pierre Nkurunziza de disputar um terceiro mandato, o que Mkapa considerou em Dezembro desse mesmo ano legítimo, provocando a ira da oposição burundesa no exílio e o desacreditou, mas em Janeiro de 2017 a ONU e a União Africana reiteraram o seu apoio a Benjamin Mkapa como mediador da crise no Burundi.

O funeral de Benjamin Mkapa terá lugar a 29 de Julho na sua aldeia natal  Mtwara, no distrito de Masasi, anunciou o primeiro-ministro tanzaniano Kassim Majaliwa e os cidadãos podem prestar-lhe uma derradeira homenagem dia 28 de Julho, no estádio de Dar es Salam, que em o seu nome.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.