Acesso ao principal conteúdo
Nigéria/Política

Eleições no sul da Nigéria com dois rivais e pandemia em pano de fundo

 Godwin Obaseki  é o governador cessante do Estado de Edo.Antigo membro  do partido presidencial,Obaseki candidatou-se  à reeleição pelo Partido Democrático Popular, principal força da oposição nigeriano.
Godwin Obaseki é o governador cessante do Estado de Edo.Antigo membro do partido presidencial,Obaseki candidatou-se à reeleição pelo Partido Democrático Popular, principal força da oposição nigeriano. Daily Trust
Texto por: RFI
5 min

A Nigéria organiza o seu primeiro escrutínio desde o início da pandemia  de Covid-19, para  eleger o novo governador do Estado de Edo, no sul do país. A eleição ocorre numa altura em que a Nigéria enfrenta dificuldades no seu combate à propagação  do vírus. O  país da África ocidental regista  actualmente mais de 50 mil casos de  covid-19 e 1096 mortos.      

Publicidade

O escrutínio  para  eleger  o novo  governador  do  Estado de Edo,  no  sul  da  Nigéria  teve  início  neste  sábado com  um  ligeiro  atraso , nas  cerca das 2.600 mesas  de  voto instaladas  nos 18  círculos  eleitorais.  

Mais de 1,7  milhões  de eleitores da região , que conta  4 milhões  de habitantes, vão escolher  o  dirigente que  governará o Estado de Edo nos próximos  quatro anos.  

Segundo as agências noticiosas,  embora a maioria  dos  eleitores usassem  máscaras no  momento  da  votação, nas filas o distanciamento social  imposto pela pandemia  de Covid-19 não  era  respeitado.

O diário local, The Guardian nigeriano, afirmou no seu site online que a votação, marcada por uma grande afluência de eleitores, estava a decorrer normalmente.     

Um total de 17 partidos participam no escrutínio, dominado pelos candidatos do partido presidencial, o  Congresso de Todos os Progressistas (All  Progressives Party) e  do Partido Democrático  Popular (Peoples Democratic Party), principal  força política  da  oposição nigeriana.

O  governador cessante Godwin Obaseki, anteriormente filiado ao partido presidencial, candidatou-se à reeleição agora pelo  PDP. Osagie Ize-Ikyamu é o seu rival e candidato do  APC.

Sete  dos 36 Estados do país da  África ocidental, e o mais  populoso do continente africano com  200 milhões de habitantes, foram obrigados a organizar  eleições  parciais, na sequência de decisões  judiciais.

Em  Benin City, capital do Estado de Edo dois  veículos  blindados estavam  estacionados diante  do  edifício da Comissão  Eleitoral, onde a  circulação  é  restrita.

Segundo  alguns  jornais  nigerianos, houve  uma  tentativa de fraude por  um alegado membro do Partido Democrático  Popular, que quis votar  duas  vezes  no  círculo eleitoral  de Uffa Ovoko .

Por outro lado circularam  informações segundo as quais, várias mesas de voto foram objecto de perturbações e  urnas queimadas, nomeadamente  onde o pastor Osagie Ize-Iyamu, candidato do APC,é  popular, na região   de Akoko Edo. 

Eleições no sul da Nigéria com pandemia em pano de fundo 19 09 2020

                               

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.