Acesso ao principal conteúdo
Mali/França

Mali: Sophie Pétronin, última refém francesa libertada?

Sophie Pétronin, a última refém francesa no mundo.
Sophie Pétronin, a última refém francesa no mundo. © AFP/Jacques Demarthon
Texto por: Marco Martins
2 min

Sophie Pétronin, última refém francesa no mundo deverá ser hoje libertada no Mali.

Publicidade

O anúncio foi feito na terça-feira à noite pela família pela voz de um sobrinho de Sophie Pétronin, que ela deveria ser solta a 7 de Outubro, o que significaria que a última refém francesa no mundo seria libertada.

Mas o calvário da família ainda não acabou. O filho da refém, Sébastien Chadaud-Pétronin, que desmentiu a informação veículada em França pelo primo, está desde terça-feira em Bamaco, capital maliana, à espera da sua mãe.

No entanto o reencontro entre os dois ainda não aconteceu. Em entrevista à RFI, Sébastien Chadaud-Pétronin deixou bem claro que não tem tido informações das autoridades francesas e malianas, não sabendo quando a mãe seria solta.

Sébastien Chadaud-Pétronin afirmou ainda "que estava no lugar onde deveria estar", quer dizer mais perto da mãe, raptada desde 24 de Dezembro de 2016, em Gao no norte do Mali.

Sébastien Chadaud-Pétronin, filho de Sophie Pétronin.
Sébastien Chadaud-Pétronin, filho de Sophie Pétronin. © AFP Photos/Thomas Samson

A transacção desta libertação não tem sido fácil. Vários presumidos jihadistas foram soltos para permitir que Sophie Pétronin seja libertada. No entanto as informações veículadas no país, quer sejam verídicas ou não, podem complicar a libertação segundo fontes próximas do assunto.

Recorde-se que Sophie Pétronin, 75 anos, dirigia uma ONG que ajudava as crianças.

Um outro refém também deve ser libertado, Soumaïla Cissé, Antigo ministro, candidato à Presidencial e líder da oposição no país.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.