Acesso ao principal conteúdo
Sophie Pétronin

Sophie Pétronin: antiga refém francesa chegou a casa

A antiga refém francesa Sophie Pétronin ao lado do Presidente interino do Mali, Bah N'Daw, no palácio presidencial em Bamako, 8 de Outubro de 2020.
A antiga refém francesa Sophie Pétronin ao lado do Presidente interino do Mali, Bah N'Daw, no palácio presidencial em Bamako, 8 de Outubro de 2020. Présidence malienne / AP
Texto por: Lígia ANJOS
5 min

Sophie Pétronin, a última refém francesa no mundo, chegou esta sexta-feira ao aeroporto Villacoublay, perto de Paris, depois de ter sido liberada ontem à noite no Mali. A cidadã franco-suíça esteve quase quatro anos retida por grupos supostamente jihadistas no Sahel. Foi recebida pelo Presidente francês.

Publicidade

O vôo proveniente de Bamako transportava Sophie Pétronin, o filho, um médico e diplomatas. O avião aterrou na base aérea de Villacoublay, no sul da capital francesa, onde a antiga refém francesa foi recebida por Emmanuel Macron.

A última refém francesa no mundo, Sophie Pétronin, Soumaïla Cissé, importante político da oposição maliana e dois reféns italianos, todos supostamente reféns de jihadistas, foram libertados na noite de quinta-feira. O anuncio foi feito pela presidência do Mali nas redes sociais.

"Os antigos reféns estão a caminho de Bamako", publicou a presidência maligna no Twitter, sem detalhar as circunstâncias da libertação, em negociações desde o fim- de-semana passado.

O governo de transição maliano anunciou ainda a libertação de dois italianos, Nicola Chiacchio e Pier Luigi Maccalli, um padre sequestrado no Níger em 2018.

"Sophie Pétronin é livre"

Emmanuel Macron afirmou que a libertação de Sophie Pétronin, uma cidadã francesa sequestrada há quase quatro anos no Mali por milícias, "é um grande alívio", apesar de a "luta contra o terrorismo" no Sahel ainda não ter acabado.

"Sophie Pétronin é livre", comunicou o Presidente francês na rede social Twitter.

Emmanuel Macron lembrou que a cidadã francesa e funcionária humanitária foi "mantida como refém durante quase quatro anos no Mali" e, por isso, a "sua libertação é um grande alívio".

Reféns em mãos de grupos islamitas da Al-Qaeda no Magreb Islâmico

Em Dezembro de 2016, membros de milícias raptaram Sophie Pétronin ao final da tarde, a funcionária humanitária, agora com 75 anos, da cidade de Gao, onde se encontrava a ajudar órfãos. Dezoito meses depois, surgiu num vídeo divulgado pelo grupo JNIM, associado à Al-Qaeda.

Gao, a maior cidade do norte do Mali, é uma das zonas mais inseguras do país, que escapa ao controlo do governo central e onde operam vários grupos extremistas locais que atacam com frequência o exército e as forças da Organização das Nações Unidas (ONU) na zona (MINUSMA).

O padre italiano Pier Luigi Maccalli, que vive há onze anos no Níger, foi sequestrado por homens armados em casa de Bamoanga, sudoeste do Níger, perto da fronteira com o Burkina Faso, a 17 de Setembro de 2018.

Na única prova de vida desde o sequestro, Macalli apareceu num vídeo gravado em Março de 2020 ao lado do compatriota Nicola Chiacchio, um turista italiano que viajava pela região quando foi sequestrado, relatou em Abril um jornal nigeriano.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.