Acesso ao principal conteúdo
Argélia

Argélia aprova reforma da Constituição com abstenção histórica

Argélia aprova reforma da Constituição com abstenção histórica
Argélia aprova reforma da Constituição com abstenção histórica AFP
Texto por: RFI
2 min

As autoridades argelinas indicaram, esta segunda-feira, que 66,8% dos eleitores se pronunciaram a favor da reforma da Constituição, um referendo que fica marcado por uma taxa de abstenção histórica.

Publicidade

A reforma da Constituição foi aprovada na Argélia. De acordo com os resultados das autoridades argelinas, 66,8% dos eleitores pronunciaram-se a favor da modificação da constituição do país.

O não recolheu 33,20% dos votos, anunciou Mohamed Charfi, presidente da Autoridade Nacional Independente das Eleições, durante uma conferência de imprensa onde felicitou aquilo que diz ser «uma etapa essencial pata a construção de uma nova Argélia».

A taxa de participação foi de 23,7%, a menor alguma vez registada na história do país.

A revisão da Constituição pretende fundar uma «nova República» e responder às aspirações do movimento de protestação inédito Hirak, que pede o «desmantelamento do sistema» político que vigora no país.

A reforma limita o número de mandatos presidências e amplia as prerrogativas do Parlamento e da Justiça e autoriza o exército a intervir no estrangeiro.

Este referendo foi boicotado pelos militantes do Hirak que defende que esta reforma não responde às reivindicações do movimento criado em 2019. O movimento reclama uma mudança da elite política no poder desde a independência, o fim da ingerência do exército na vida pública e a erradicação da corrupção.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.