Acesso ao principal conteúdo
Mali

Ataques simultâneos contra bases militares em Menaka, Kidal e Gao

Exército francês foi visado ontem por ataques simultâneos em três bases militares no norte do Mali.
Exército francês foi visado ontem por ataques simultâneos em três bases militares no norte do Mali. AP - Christophe Petit Tesson
Texto por: RFI
3 min

Os campos das forças estrangeiras e malianas em Menaka, Kidal e Gao, no norte do Mali foram alvo de ataques simultâneos esta segunda-feira de manhã, soube-se ontem no final do dia de fontes militares. Estes ataques que não causaram vítimas foram reivindicados pela Al Qaeda.

Publicidade

"Os ataques com roquetes dos jihadistas, em apoio ao Islão e aos muçulmanos visaram bases do exército francês infiel" escreveu a organização terrorista Al Qaeda no comunicado em que reivindicou os ataques simultâneos.

Os campos de Kidal, Menaka e Gao foram alvo de "tiros indirectos", indicou por sua vez o exército francês esclarecendo contudo que estes ataques não causaram vítimas nem danos materiais de vulto. Um responsável da ONU indicou todavia que no campo de Kidal onde estaciona as suas tropas juntamente com as forças francesas, foram constatados "impactos de tiros de morteiro" e "danos importantes", mas "o dispositivo de alerta e de reacção funcionou perfeitamente".

Estes ataques aconteceram poucos dias depois de o exército francês ter morto um chefe militar da ramificação da Al Qaeda no Sahel, o maliano Bah Ag Moussa, durante uma operação no passado dia 10 de Novembro.

Actualmente, mais de 5.100 militares franceses estão desdobrados no Sahel no âmbito da operação Barkhane para lutar contra os jihadistas na região e nomeadamente no Mali cuja região norte está desde 2012 à mercê da violência de grupos terroristas que ultimamente têm alastrado os ataques para o centro do país.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.