Futebol

Futebol: Ahmad ocupa novamente o cargo de Presidente da CAF

Ahmad, Presidente da CAF.
Ahmad, Presidente da CAF. © AFP/File
Texto por: Marco Martins
3 min

O TAS - Tribunal Arbitral do Desporto - decidiu suspender de forma ‘provisória’ a decisão da FIFA, organismo que gere o futebol mundial relativamente ao Presidente da CAF, Ahmad, o que significa que o malgaxe recupera o seu cargo na Confederação Africana de Futebol.

Publicidade

O Tribunal Arbitral do Desporto vai examinar o caso de Ahmad a 2 de Março, dez dias antes das eleições para o cargo de Presidente da Confederação Africana de Futebol.

Uma decisão que será decisiva para o actual Presidente Ahmad. Se o castigo da FIFA for levantado, será provável a presença de Ahmad nas eleições, no entanto se o TAS confirmar o castigo, Ahmad deverá deixar definitivamente o cargo.

Até ao 2 de Março, e segundo uma primeira decisão do TAS, Ahmad já não está suspenso, ‘provisoriamente’, o que significa que recuperou o cargo de Presidente da CAF e poderá iniciar uma campanha para as eleições.

FIFA suspendeu dirigente

A Comissão de ética da FIFA suspendeu por 5 anos o actual Presidente da Confederação Africana de futebol - CAF - por ilícitos financeiros, com uma multa de cerca de 185 mil euros, no passado mês de Novembro.

Ahmad foi suspenso por cinco anos pela Comissão de ética da FIFA, organismo que gere o futebol mundial, e tinha também de pagar uma multa de cerca de 185 mil euros.

Recorde-se que Ahmad tinha estado sob custódia por suspeitos de corrupção, em Junho de 2019, em Paris.

Há quase quatro anos que Ahmad ocupa o cargo de Presidente da CAF, ele que era candidato à sua própria sucessão, depois da derrota de Issa Hayatou nas eleições de Março de 2017.

Na altura Ahmad prometeu levar a cabo uma verdadeira revolução no futebol do continente africano.

Ahmad, Presidente surpresa acabou suspenso

Nascido a 30 de Dezembro de 1959 em Madagáscar, o homem político, que ocupou o cargo de secretário de Estado do Desporto e ministro das Pescas, foi acusado de violar os artigos 15 (Dever de Lealdade), 20 (Aceitação e Distribuição de prendas ou outras vantagens), 25 (Abuso de Poder), e 28 (Desvio de fundos).

De notar que durante o verão de 2019, o Presidente Ahmad tinha pedido a ajuda da FIFA para supervisionar a organização, fragilizada por várias polémicas e problemas de governação.

A número 2 da FIFA, a senegalesa Fatma Samoura, que defendeu reformas na instância africana, acabou por ser afastada em Fevereiro do ano passado.

Em 2019, o antigo Secretário Geral da CAF, Amr Fahmy, falecido desde então, enviou uma carta à FIFA a acusar o Presidente Ahmad de corrupção e de assédio sexual.

O primeiro vice-presidente Constant Omari assegurou a liderança interinamente da CAF.

A próxima eleição para a Presidência da CAF decorre a 12 de Março de 2021, em Marrocos. Na corrida à liderança da CAF estão actualmente quatro candidatos: o senegalês Augustin Senghor, o mauritaniano Ahmed Yahya, o marfinense Jacques Anouma e o sul-africano Patrice Motsepe.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI