Argélia/ Política

Prisioneiros do Hirak libertados na Argélia graças à amnistia presidencial

 O Presidente Abdelmadjid Tebboune da Argélia dissolveu o  Parlamento e  anunciou ,no  dia 18 de Fevereiro, legislativas antecipadas no final de 2021,assim como  decidiu conceder  a amnistia presidencial aos prisioneiros  de consciência.
O Presidente Abdelmadjid Tebboune da Argélia dissolveu o Parlamento e anunciou ,no dia 18 de Fevereiro, legislativas antecipadas no final de 2021,assim como decidiu conceder a amnistia presidencial aos prisioneiros de consciência. - Algerie 3/AFP
Texto por: RFI
4 min

Mais de trinta prisioneiros de consciência , entre os quais o jornalista e correspondente da rede TV5 Monde, Khaled Drareni, foram libertados na sexta-feira, na  Argélia,  por  meio de uma amnistia presidencial, concedida a três dias do segundo aniversário do movimento de rebelião popular, denominado  Hirak.   

Publicidade

Segundo um comunicado do Ministério da Justiça argelino, até a data foram libertados um total de 33 pessoas, e os procedimentos para a libertação de outros  prisioneiros  de consciência  estão  a  ser   efectuados .

 

Entre as pessoas soltas  pelas autoridades argelinas,  está nomeadamente  o  jornalista e correspondente do  canal francófono  TV5 Monde  ,  Khaled   Drareni,  que  tinha sido  condenado à  dois anos  de  prisão em Setembro  de 2020,  por " incitamento à  ajuntamento  não armado "  e  "atentado  contra a unidade nacional" .

De acordo com  Abdelghani Badi,  advogado de Khaled Drareni, o seu cliente  beneficia  de uma medida provisória, porque aguarda, no dia 25, a decisão do Supremo Tribunal sobre o seu recurso de revista.

O opositor Rachid Nekkaz ,  segundo  o Comité  Nacional de Libertação dos Detidos (CNLD), também faz parte  das pessoas  libertadas.  Nekkaz tinha iniciado, a  umas horas antes da sua libertação, uma greve da fome para protestar  contra a sua detenção prolongada, sem julgamento, não obstante a degradação do seu estado  de  saúde.

No seu  discurso  à nação, o  Presidente  Abdelmadjid  Tebboune,  declarou que  " o Hirak abençoado" tinha  salvado  a Argélia  e  que  por isso  ele decidira  conceder a  amnistia presidencial . " Entre 55  e 60 pessoas  poderão regressar  aos  seus lares ", disse o chefe de Estado da Argélia.

O  Comité Nacional de Libertação  dos Detidos,   avaliava em  cerca  de  70 , o número de pessoas presas  em ligação  com  o Hirak .

Considerado  como  um gesto  de  apaziguamento do presidente, imediatamente após  o seu regresso da  Alemanha, onde estava  hospitalizado, a  libertação   dos  prisioneiros  de  consciência ocorre  antes  do  segundo aniversário  do Hirak, rebelião  popular  iniciada  no dia 22 de  de Fevereiro  de 2019.

Continuam a circular, nas redes sociais, apelos  a  manifestar  na  segunda-feira  por toda a  Argélia.  

O  presidente  Abdelmadjid Tebboune,  anunciou  no seu  discurso  a  organização de  eleições legislativas   antecipadas  antes  do final de 2021, assim  como uma  remodelação ministerial que  deverá ter lugar  nas  próximas  48 horas. 

Prisioneiros do Hirak libertados na Argélia 20 02 2021

  

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI