África do Sul

Pretória suspende imunização com vacina da Johnson & Johnson

A África do Sul refere ter decidido suspender a utilização da vacina da Johnson & Johnson por "precaução".
A África do Sul refere ter decidido suspender a utilização da vacina da Johnson & Johnson por "precaução". REUTERS - Dado Ruvic

A África do Sul suspendeu na terça-feira a administração da vacina Johnson & Johnson devido aos riscos potenciais de coágulos sanguíneos relatados pelos Estados Unidos, disse o ministro da saúde Mzweli Mkize.

Publicidade

Este anúncio atrasa a campanha de vacinação já lenta no país mais atingido do continente africano.

O responsável pela pasta da saúde na África do Sul destacou, que embora nenhum coágulo sanguíneo tenha sido detectado entre os cidadãos vacinados na África do Sul, a suspensão foi decidida por "precaução" e espera que as dúvidas relativas à sua utilização sejam "esclarecidas em questão de dias".

A África do Sul vacinou pouco menos de 290.000 trabalhadores do sector da saúde desde o dia 17 de Fevereiro.

A segunda fase do plano de vacinação do país, que terá como alvo os trabalhadores essenciais e maiores de 60 anos, está programada para começar no dia 17 de Maio.

Até agora, a África do Sul garantiu 31 milhões de doses da Johnson & Johnson e 30 milhões da Pfizer, que ainda não foram entregues. Outros 1,2 milhões de doses serão doados pela instituição internacional das vacinas Covax, e uma quantia não divulgada da União Africana.

Pretória recebeu um reembolso pela vacina AstraZeneca adquirida junto do Serum Institute na Índia e que acabou por não utilizar por não proteger contra a estirpe sul-africana da covid-19. Já a hipótese de um reembolso das vacinas Johnson & Johnson e Pfizer não é de actualidade.

"O acordo da Johnson & Johnson e da Pfizer não tem capacidade de reembolso. O acordo especifica que os pagamentos feitos pelo departamento não serão reembolsados pelo fabricante em nenhuma circunstância", esclareceu o Ministro sul-africano da Saúde referindo ainda que o governo fechou outro acordo para obter mais 10 milhões de doses da vacina Pfizer, a serem possivelmente entregues em Maio.

De referir que segundo dados oficiais, a África do Sul registou até ao momento 1, 56 milhões de casos de coronavírus dos quais resultaram 53.423 óbitos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI