Eleições/Marrocos

Eleições em Marrocos: Partido islâmico no poder sofre pesada derrota para os liberais

Mesa de voto em Rabat, capital de Marrocos, a 8 de Setembro de 2021.
Mesa de voto em Rabat, capital de Marrocos, a 8 de Setembro de 2021. REUTERS - ABDELHAK BALHAKI

Os marroquinos foram esta quarta-feira às urnas para escolherem um novo parlamento e novos líderes regionais.

Publicidade

O partido Justiça e Desenvolvimento (PJD), formação política islâmico-moderada no poder, acreditava num terceiro mandato, mas os eleitores trocaram-lhe as voltas.

O PJD sofreu uma contundente derrota nas eleições legislativas, depois de mais de uma década a governar o país, segundo apontam dados provisórios.

Na frente da corrida ficou o liberal RNI (Grupo Nacional Independente), que conquistou 97 lugares dos 395 na Câmara dos Representantes, seguido do PAM (Partido Autenticidade e Modernidade), principal partido da oposição, com 82 lugares. A seguir ficou o Partido Istiqlal, de centro-direita, com 78 lugares e, por fim, o PJD com 12, caindo do primeiro para o oitavo partido mais votado.

As eleições decorreram de forma normal, à excepção de algumas queixas do PJD e de outro partido minoritário que alegavam compra de votos e suborno de eleitores.

Os resultados finais devem ser conhecidos ainda esta quinta-feira, no entanto, segundo os analistas o aumento da taxa de participação (que rondou os 50,35%) deveu-se ao facto de os eleitores votarem, em simultâneo, para as eleições legislativas, autárquicas e regionais.

Recorde-se que em 2011, o país adoptou uma nova Constituição que atribuiu grandes prerrogativas ao parlamento e ao governo, num estado em que o rei Mohamed VI ainda é detentor de um grande poder.

Será o monarca que terá de nomear um novo chefe de governo para o comando do executivo pelo período de 5 anos. De salientar que o próximo chefe de governo sucederá a Saad-Eddine El Othmani.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI