Acesso ao principal conteúdo
Política /Palestina

Israel: UE pede não para destruir aldeia beduína em Cisjordânia

Texto por: RFI
3 min

A União Europeia pediu à Israel para anular a sua decisão de construir novas habitações para colonos e de demolir uma aldeia de beduínos palestinianos na Cisjordânia ocupada. Segundo o bloco europeu ,os projectos do governo israelita afectarão as perspectivas de resolução do conflito com os palestinianos.

Publicidade

A aprovação dos planos visando a construção de cerca de duas mil habitações de colonato no território ocupado da Cisjordânia, bem como a intenção de demolir a comunidade palestiniana de Khan Al-Ahmar formada por uma população de beduínos, compromete sériamente a viabilidade de uma solução negociada à dois Estados e as perspectivas de uma paz duradoura.

Eis o que afirmou, Maja Kocijancic, porta-voz da chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

Através de um comunicado, Kocijancic, sublinhou que demolir casas de palestinianos para construir novos colonatos israelitas na mesma região, não reforça senão a realidade de um único Estado,o de Israel, da desigualdade de direitos, de ocupação permanente e de conflito". 

A Justiça israelita autorizou a semana passada o Ministério da Defesa a destruir a aldeia de beduínos de Khan al-Ahmar, na Cisjordânia ocupada,considerando que a mesma tinha sido construída sem autorização.

Situada próxima de vários colonatos israelitas à leste de Jerusalém, a comunidade de Khan al-Ahmar é composta por 180 habitantes.

A União Europeia pede ao governo de Israel para revogar, tanto a demolição como a construção de novos colonatos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.