Acesso ao principal conteúdo
Meio Ambiente/Moçambique

Moçambique: Aumentam vítimas de ciclone Idai

Pessoas reunidas e telhado de uma casa submersa por inundações, em Buzi.
Pessoas reunidas e telhado de uma casa submersa por inundações, em Buzi. ADRIEN BARBIER / AFP

Subiu de 293 para 418 o número de óbitos provocados pelo ciclone IDAI e pelas cheias em Mocambique. Estes são os últimos números, ainda preliminares, avançados pelas autoridades governamentais.

Publicidade

De 293 óbitos avançados na sexta-feira resultantes do ciclone IDAI pelas províncias do centro de Moçambique, este número subiu drasticamente em 24 horas anunciou o ministro da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, Celso Correia.

No decurso de uma conferência de imprensa, Celso Correia revelou igualmente que uma semana depois da passagem do ciclone a situação é ainda de tirar o sono às autoridades.

De forma gradual, a energia, água e o funcionamento de unidades sanitárias e instituições bancárias começa a dar sinais de retoma à vida normal.

Na sexta-feira retomou o fornecimento da corrente eléctrica, sob condições, na cidade da Beira, cuja rede foi inviabilizada pela passagem do ciclone Idai há nove dias.

A priorida foi dada ao Hospital central da Beira, que estava a funcionar com um grupo de geradores, resultando num custo elevado para a unidade de serviço de saúde público.

O ministro dos Recursos Minerais e Energia, Max Tonela lançou um apelo à paciência para os beirenses, devido, segundo ele, as difíceis condições em que a EDM( Empresa de Electricidade de Moçambique) está a restabelecer a rede eléctrica, na cidade sinistrada pelo devastador ciclone .

Mais pormenores com o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

Correspondência de Orfeu Lisboa

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.