Acesso ao principal conteúdo
WikiLeaks

Suécia reabre processo contra Julien Assange

Julian Assange, fundador do Wikileaks
Julian Assange, fundador do Wikileaks REUTERS/Henry Nicholls
Texto por: RFI
2 min

A Procuradoria da Suécia anunciou que vai voltar a abrir a investigação a Julian Assange, fundador da WikiLeaks, por suspeitas de violação.

Publicidade

Julian Assange está no Reino Unido a cumprir uma pena de 50 semanas de prisão por ter violado as condições da liberdade condicional e aguarda, ainda, a decisão sobre um pedido de extradição para os Estados Unidos.

Agora, que Assange já não se encontra debaixo da alçada da diplomacia equatoriana, a vice-directora da Procuradoria sueca declarou que "tendo em conta que as circunstâncias neste caso se alteraram. Existe a possibilidade de avançar com o caso”. A investigação ao fundador do Wikileaks foi reaberta a pedido da advogada da alegada vítima.

O caso remonta a Agosto de 2010. Numa deslocação a Estocolmo Assange teria supostamente violado e agredido duas mulheres. O fundador da WikiLeaks sempre negou as acusações de que é alvo, alega que ambos os encontros foram consensuais e acrescenta que as acusações faziam parte de uma campanha contra ele.

Nos últimos anos Julian Assange conseguiu evitar a extradição para a Suécia por se encontrar refugiado Embaixada do Equador em Londres. Todavia a pedido do próprio embaixador, a 11 de Abril foi detido pela polícia britânica.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.