Acesso ao principal conteúdo
Política/Uniao Europeia

Eleições europeias: fim da campanha

Os doze  cabeças de lista franceses  durante o debate televisivo, para as eleições europeias,no dia  4  de Abril.
Os doze cabeças de lista franceses durante o debate televisivo, para as eleições europeias,no dia 4 de Abril. REUTERS/Christian Hartmann
Texto por: RFI
3 min

Com em pano de fundo o anúncio da demissão de Theresa May e o impasse do Brexit no Reino Unido, as votações na Iralanda e na Holanda, o fim de campanha para as eleições europeias em França é marcado pela rivalidade entre o La République en Marche, partido no poder, e a extrema-direita representada pelo Rassemblement National,( União Nacional) da deputada Marine Le Pën, assim como a ameaça de um elevado índice de abstenção.

Publicidade

O espectro de uma elevada taxa de abstenção, nas eleições europeias previstas para Domingo, dia 26 de Maio, levam os partidos franceses, em liça, a tentar mobilizar os eleitorados, para que se desloquem as urnas.

A extrema-direita liderada pelo Rassemblement National de Marine Le Pen, que beneficia de intenções de voto idênticas ao do partido presidencial, La République en Marche, tenta recuperar os votos dos eleitorados de os Republicanos (Les Républicains ) e de a França Insubmissa, respectivamente da direita e da esquerda, para , segunda a mesma, derrotar La République en Marche do chefe de Estado, Emmanuel Macron.

O apelo lançado conjuntamente por Le Pen e por Jordan Bardella, cabeça de lista do Rassemblement National, insere-se , de acordo com os analistas, na lógica da campanha do partido da extrema-direita, que é a de transformar as eleições europeias num referendo anti-Emmanuel Macron.

Nicolas Dupont do pequeno partido da direita Debout la France, ex-aliado eleitoral do também ex-Frente Nacional, agora Rassemblement National, acusou este último de efectuar um golpe baixo, ao referir-se ao voto útil.

Os eurocépticos , nomeadamente os da extrema-direita italiana esperam , obter uma vitória nas eleições de domingo para segundo eles, criarem a Europa das Nações e da Liberdade.

Quanto ao líder da lista de os Republicanos ( Les Républicains), François-Xavier Bellamy afirmou no seu final de campanha, que domingo a votação dos eleitores desmentirá as intenções de votos divulgadas pelas sondagens de opinião.

Portugal, Espanha e a República de Irlanda são alguns dos estados membros da União Europeia refractários ao eurocepticismo que afecta o bloco europeu,com destaque para a Itália e a França.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.