NIGER

A ajuda tarda a chegar aos nigerinos, vítimas da fome

Distribuição de sacos de cereais pela ajuda alimentar na aldeia de  Doukoukoune, perto de Maradi, a 10 de agosto de 2005.
Distribuição de sacos de cereais pela ajuda alimentar na aldeia de Doukoukoune, perto de Maradi, a 10 de agosto de 2005. AFP/Issouf Sanogo

No Niger, mais de metade da população encontra-se neste momento em insegurança alimentar. Em várias regiões, as populações mais frágeis abandonam as aldeias e vão para as cidades à procura de alimentos. Após o apelo das autoridades de transição que ousaram falar de fome, a comunidade internacional mobilizou-se. Mas no terreno, os Nigerinos mais atingidos consideram que a ajuda tarda a chegar.

Publicidade

Através de cereais a preços moderados, de ajudas para a compra de forragem para o gado, poderes públicos, ONG e programas das Nações Unidas tentam, há várias semanas e um pouco por todo o país, encontrar soluções de urgência para uma crise que atinge mais de metade da população.

Nos mercados, os produtos alimentares estão presentes. O milho e o arroz são importados dos países vizinhos, mas vendem-se a preços demasiado elevados para quem aguarda, com impaciência, distribuições gratuitas de cereais e de sementes. Distribuições que não vão começar antes de meados de maio.

Minkaïla Hamidou, o coordenador da célula crise alimentar no gabinete do Primeiro ministro explica as razões desta escolha : “Escolhemos o mês de maio, por ser um período que corresponde à distribuição das sementes, já que os agricultores também precisam de sementes. Também vamos distribuir comida às crianças mal alimentadas no mesmo período, em maio. Já elaborámos um plano de distribuição para as pessoas mais vulneráveis”.

Segundo o programa humanitário das Nações Unidas, 6 milhões de dólares foram desbloqueados em fevereiro de 2010, o que vai permitir fornecer rapidamente víveres, suplementos nutricionais para as crianças e alimentos para o gado.
No entanto, os cereais distribuídos não são forçosamente adaptados à situação. Várias ONG denunciam estas distribuições de trigo ou soja americano que se fazem em detrimento dos cereais disponíveis na sub-região.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI