Angola / Costa do Marfim

Angola ainda não reagiu à queda de Gbagbo

Laurent Gbagbo aquando da sua detenção
Laurent Gbagbo aquando da sua detenção AFP/TCI

O presidente cessante da Costa do Marfim, Laurent Gbagbo, foi detido na tarde de segunda-feira em Abidjan, mas até ao momento o Estado angolano não reagiu ao sucedido. Luanda que apesar de apoiar a posição da União Africana neste assunto, até à data não reconheceu Alassane Ouattara como o presidente eleito.

Publicidade

Até ao momento, Angola ainda não emitiu qualquer declaração sobre a queda de Laurent Gbagbo, o presidente cessante da Costa do Marfim. Gbagbo, o presidente vencido nas eleições de 28 de Novembro, foi detido juntamente com a sua mulher, Simone Gbagbo, em Cocody, em Abidjan, na segunda-feira passada.

Em Luanda as primeiras reações veem essencialmente da oposição e da sociedade civil. O MPLA, que é o partido que sustenta o Governo ainda não se pronunciou.

Recorde-se que na semana passada, a agência de notícias AFP avançou que Luanda considerava Laurent Gbagbo como "presidente eleito" da Costa do Marfim. Uma informação que acabou por ser desmentida à RFI por José Maria Fernandes, porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Angola. Na altura, José Maria Fernandes sustentou que Luanda defendia a posição da União Africana para a Costa do Marfim, logo a criação de um governo de união nacional pela via do diálogo.

O que é certo é que apesar de Angola apoiar a posição da União Africana neste assunto, até à data não reconheceu Alassane Ouattara como o presidente eleito.

Com a colaboração do nosso correspondente em Luanda, Avelino Miguel.

Avelino Miguel, correspondente em Luanda

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI