Guiné-Bissau

Indjai garante que "Governo vai até ao fim"

António Indjai, chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau.
António Indjai, chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau. Abdurahamane Turé
3 min

O chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau, general António Indjai, apelou aos militares guineenses a se manterem afastados da política e garantiu que, pela vontade dos militares, este “Governo vai até ao fim” da legislatura.

Publicidade

O general António Indjai, aproveitou as cerimónias de entrega dos quartéis remodelados em Quebo e Gabú, para garantir que os militares estão empenhados na estabilidade dos país e, por isso, tudo farão para que o Governo se mantenha até ao fim do mandato.

Na presença de representantes do Executivo e do representante do secretário-geral das Nações Unidas, na Guiné-Bissau, Joseph Mutaboba, Indjai sublinhou que o papel dos militares é manter a integridade territorial e não imiscuírem-se nos assuntos políticos O general evidenciou, ainda, que os militares são subordinados ao poder político.

Recorde-se que, em 2010, o chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau chegou a deter, durante algumas horas, o actual primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior.

Com a colaboração do nosso correspondente em Bissau, Mussá Baldé.

Mussá Baldé, correspondente em Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI