Moçambique

Renamo tem reivindicações legítimas, mas faz chantagem na ponta das armas

Afonso Dhlakama quer Armando Guebuza na Serra da Gorongoza, para criação de governo de unidade nacional
Afonso Dhlakama quer Armando Guebuza na Serra da Gorongoza, para criação de governo de unidade nacional Reuters

Lourenço do Rosário, Reitor da Universidade A Politécnica de Maputo, considera legítimas algumas das reivindicações do lider da oposição Afonso Dhlakhama, que se refugiou na Gorongoza com centenas de guerrilheiros armados, mas desaprova a "chantagem na ponta das armas".

Publicidade

O líder da Renamo exige o respeito pelo Acordo Geral de Paz concluido em Roma em 1992, designadamente no que diz respeito à criação de um governo de unidade nacional, integração dos seus antigos combatentes no exército moçambicano, despartidarização do Estado e da administração pública pela Frelimo e a reformulação da Comissão Nacional de Eleições.

A Renamo acusou o partido no poder de estar a acantonar blindados e mercenários a cerca de 200 kms da Gorongoza, província de Sofala, no centro de Moçambique para atacar a sua base, o que foi negado pelas autoridades.

Lourenço do Rosário, Reitor da Universidade A Politécnica de Maputo

 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI