Guiné-Bissau

Autoridades na Guiné-bissau desconhecem encontro com governo deposto

Fernando Vaz, porta-voz do Governo de transição e ministro da Presidência do Conselho de Ministros
Fernando Vaz, porta-voz do Governo de transição e ministro da Presidência do Conselho de Ministros AFPFoto/ SEYLLOU

O porta-voz do Governo de transição e ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Vaz, disse desconhecer qualquer reunião programada para Adis Abeba, a capital da Etiópia.

Publicidade

O anúncio foi feito nesta quinta-feira em Lisboa por Carlos Gomes Júnior. O Primeiro-Ministro deposto na Guiné-Bissau avançou que o seu governo e as autoridades de transição deveriam encontrar-se ainda este mês, em Adis Abeba, na Etiópia para retomarem o diálogo.

No entanto, nesta sexta-feira, o porta-voz do Governo de transição e ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Fernando Vaz, disse não ter conhecimento do encontro, acrescentando que o mediador de todo este processo é a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental CEDEAO- e que até agora não lhes teria sido comunicado qualquer reunião.

Fernando Vaz aproveitou para se pronunciar sobre a missão de observadores que na próxima semana deverá chegar ao país, missão composta pela ONU, CEDEAO, União Africana e Comunidade dos Países de Língua Portuguesa salientando que os países que recusam vistos à Guiné-Bissau também não terão vistos para entrar no país.

Recorde-se que a ONU, a União Europeia, a União Africana e Comunidade dos Países de Língua Portuguesa não reconhecem as actuais autoridades de transição na Guiné-Bissau.

Fernando Vaz, porta-voz do Governo de transição e ministro da Presidência do Conselho de Ministros da Guiné-Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI