África

África Lusófona favorável ao novo estatuto da Palestina

Rapaz palestiniano na Cisjordânia em Hebron festejando a previsível obtenção pela Palestina do estatuto de país observador na ONU a 29/11/2012
Rapaz palestiniano na Cisjordânia em Hebron festejando a previsível obtenção pela Palestina do estatuto de país observador na ONU a 29/11/2012 REUTERS/Ammar Awad

Assembleia-Geral da ONU vota hoje a elevação da Palestina ao estatuto de Estado observador não membro da organização. O reconhecimento da Palestina deverá ser aprovado com facilidade, uma vez que a esmagadora maioria dos 193 Estados-membros da ONU é favorável, entre eles estão Angola e Moçambique.

Publicidade

A resolução que será votada esta noite na Assembleia-geral da ONU, em Nova Iorque,  representa o culminar dos esforços do presidente palestiniano Mahmoud Abbas para conseguir este reconhecimento, tendo rejeitado todos os esforços diplomáticos dos Estados Unidos para que desista da ideia.

A Autoridade Palestiniana concentrou, nos últimos dias, os seus esforços para conseguir o apoio dos países ricos da Europa. Portugal, França, Espanha, Dinamarca, Áustria, Noruega, Finlândia, Grécia, Irlanda, Islândia, Luxemburgo, Malta e Suíça todos prometeram votar a favor da resolução, enquanto a Alemanha, o Reino Unido, a Estónia e a Lituânia disseram que se vão abster. O único país europeu que já disse que irá votar contra é a República Checa.

Para a secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton, "o caminho para uma solução de dois Estados que cumpra as aspirações do povo palestiniano passa através de Jerusalém e de Ramallah, e não por Nova Iorque. Já o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, avisou que o voto é apenas "simbólico".

Porém, os palestinianos dizem contar o com o voto favorável de 140 dos 193 países membros da Assembleia-Geral e esperam obter mais apoios até ao início da sessão. Angola vai votar a favor deste estatuto Palestiniano. Ismael Martins, embaixador de Angola nas Naçoes Unidas, diz que esta é uma posição da União Africana.

Ismael Martins, representante permanente de Angola junto das Nações Unidas

Moçambique também votará a favor do estatudo de Estado observador não membro da ONU. O analista político, Alves Gomes, lembra as boas realações entre a Frelimo e a OLP, e diz que este voto representa a postura que Moçambique sempre teve em relação à libertação da Palestina.

Alves Gomes, analista político do Centro de Documentação Samora Machel em Moçambique

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI