Guiné-Bissau

Recenseamento biométrico para eleições a 24 de Novembro na Guiné Bissau

Manuel Serifo Nhamadjo, presidente de transição da Guiné-Bissau.
Manuel Serifo Nhamadjo, presidente de transição da Guiné-Bissau. AFP PHOTO/ ISSOUF SANOGO

Questionado sobre as eleições de dia 24 de Novembro de 2013, o Presidente de transição da Guiné Bissau, Serifo Nhamadjo, afirmou que "não podemos pensar só nas dificuldades, é preciso ultrapassá-las".

Publicidade

Chefe de Estado guineense respondeu a perguntas dos jornalistas presentes nas actividades que marcaram o dia nacional da árvore, no Palácio da República. Questionado sobre a data de eleições para 24 de Novembro, Serifo Nhamadjo confirmou ser possível cumprir com os prazos previstos, uma vez que conta com mais meios e uma equipa de trabalho mais alargada.

Quanto ao recenseamento será biométrico para facilitar a identificação com maior sucesso de cidadãos, residentes, eleitores e grupos fechados para o sufrágio. Uma medida de contagem para evitar o risco
de serem levantadas contestações aos resultados eleitorais, confirmou o Chefe de Estado guineense em declarações ao correspondente em Bissau, Mussa Baldé.

Segundo dados da Comissão Nacional de Eleições serão precisos 5,6 milhões de euros para a realização do acto eleitoral, valor esse já confirmado, verbalmente, pela comunidade internacional. "Sem esta contribuição seria impensável pensar em eleições" anunciou Serife Nhamadjo.

Serifo Nhamadjo, Presidente de transição da Guiné-Bissau

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI