Acesso ao principal conteúdo
MOÇAMBIQUE

Moçambique em paz há 21 anos

Joaquim Chissano (esq) e Afonso Dlhakama (dir) em Roma na assinatura do Acordo de paz para Moçambique de 1992
Joaquim Chissano (esq) e Afonso Dlhakama (dir) em Roma na assinatura do Acordo de paz para Moçambique de 1992 noticias.sapo.mz
Texto por: RFI
6 min

Moçambique assinalou nesta sexta-feira o 21° aniversário da paz. O Acordo de Roma permitira, então, por cobro a uma longa e fratricida guerra civil opondo a FRELIMO, no poder, e a RENAMO, maior força da oposição. Os mesmos partidos protagonizam hoje novos momentos de forte tensão político-militar. Um encontro entre o chefe de Estado e o líder do movimento da perdiz continua sem data marcada.

Publicidade

Dois dos sete protocolos do Acordo de paz continuam por resolver, o pacote eleitoral e a desmilitarização das forças da Renamo.

O partido de Afonso Dlhakama tem insistido na presença de facilitadores nacionais e internacionais no processo negocial em curso que já contabilizou 22 rondas.

Nas comemorações oficiais desta efeméride a Renamo não esteve presente.

O presidente, Armando Guebuza, apelou à paz e a que o movimento da perdiz faça a sua parte neste processo.

Orfeu Lisboa, correspondente em Maputo, acompanhou as celebrações.

Correspondência de Moçambique

O sociólogo moçambicano Albino Francisco faz um balanço destes 21 anos de paz.

Albino Francisco, sociólogo moçambicano

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.