Acesso ao principal conteúdo
ANGOLA/FRANÇA

Angola e França apostadas em nova era de cooperação

Marginal de Luanda
Marginal de Luanda Miguel Martins/RFI
Texto por: RFI
5 min

A visita desta quinta-feira a Luanda do chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius, vincou o desejo de reaproximação de Angola e da França, após os desentendimentos em torno do chamado caso "Angolagate". O presidente angolano, José Eduardo dos Santos, terá desde já confirmado que irá visitar França no próximo ano.

Publicidade

O caso "Angolagate" e a o julgamento em França em 2008 de figuras implicadas na venda de armas a Angola em 1994, em plena guerra civil angolana, suscitara muita polémica entre os dois países e teria estado na origem de uma grande desconfiança mútua.

Hoje em Luanda o ministro francês dos negócios estrangeiros frisou que os desentendimentos ficaram para trás e que ambas as partes estão apostadas em ir mais longe na cooperação, económica, mas também nas áreas do desenvolvimento sustentável e da formação.

Laurent Fabius

Já o seu anfitrião, Georges Chikoti, com quem passaram em revista os grandes temas africanos e internacionais, enalteceu o novo espírito da cooperação bilateral, nomeadamente a possibilidade de supressão de vistos em passaportes diplomáticos.

Georges Chikoti

A França, nomeadamente através da empresa petrolífera Total, está presente há longos anos em Angola onde teria, no entanto, perdido terreno em relação a outros gigantes do sector.

Uma situação que as autoridades francesas pretenderiam rever com a aposta numa aproximação com Luanda.

Com a colaboração de Gaëlle Laleix em Luanda

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.