Convidado

Nardi Sousa: "Eu penso que há um interesse pelo legado de Amílcar Cabral"

Áudio 10:18
Amilcar Cabral, fundador do PAIGC, discursando em Cuba, em 1970.
Amilcar Cabral, fundador do PAIGC, discursando em Cuba, em 1970. AFP

"Eu penso que há um interesse, hoje em dia, pelo legado de Amílcar Cabral e este dia [20 de janeiro] serve como um dia de reflexão, sobre Cabo Verde, a política e a cidadania (...) "Cabral, consegue ajudar-nos a entender, porquê certos grupos podem-se articular  numa situação de luta. No caso da cultura, a sua reflexão é de extrema importância, porque quando uma cultura impõe ou bloqueia o desenvolvimento de outras culturas, esses grupos podem-se unir, em nome duma cultura resistente, subalternizada e poderá tentar refazer a agenda, no sentido de aumentar a democracia e melhorá-la." Palavras do nosso Convidado, Nadir Sousa, sociólogo caboverdiano da Universidade de Santiago, em Cabo Verde, neste dia dos Heróis nacionais, do aniversário do assassínio do revolucionário Amílcar Cabral, marcado por actividades político-sociais diversas, nomeadamente, uma manifestação de protesto contra a política social do governo caboverdiano do PAICV, pelos Sindicatos caboverdianos.