Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Guiné-Bissau prestes a ir às urnas

Áudio 05:51
Augusto Mendes, Presidente da Comissão Nacional de Eleições
Augusto Mendes, Presidente da Comissão Nacional de Eleições Liliana Henriques
Por: Liliana Henriques
11 min

Dois anos depois do golpe de Estado, a Guiné-Bissau está prestes a ir às urnas. Esta quinta-feira, o presidente da Comissão Nacional de Eleições, Augusto Mendes, deu uma conferência de imprensa, falando em "campanha normal" e admitindo que os candidatos cumpriram o código de conduta. A nossa enviada especial, Liliana Henriques, esteve no evento.

Publicidade

Os militares e membros das forças de segurança já começaram a votar para as eleições gerais do próximo domingo. Cerca de dois mil elementos das Forças Armadas, polícias, Guarda Nacional e outras autoridades estão recenseados e são chamados a votar mais cedo nas instalações de cada uma das nove comissões regionais de eleições do país.

Os olhos da comunidade internacional estão postos na Guiné-Bissau. Com o aproximar da data das eleições, multiplicam-se os apelos às autoridades de Bissau para que a votação e o período pós-eleitoral decorram de forma pacífica.

Hoje chegou à capital Joaquim Chissano, antigo presidente de Moçambique, que vai liderar a missão de observadores eleitorais da União Africana. O grupo conta com mais de 50 observadores treinados e provenientes de várias instituições africanas, incluindo membros do Parlamento pan-africano, organizações dos direitos humanos e da sociedade civil. Joaquim Chissano pediu calma na reacção aos resultados.

Joaquim Chissano, presidente da missão de observadores eleitorais da União Africana

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.