Guiné-Bissau

Guiné-Bissau com governo já em funções

Domingos Simões Pereira, antigo secretário executivo da CPLP
Domingos Simões Pereira, antigo secretário executivo da CPLP Liliana Henriques

 Novo governo guineense inclusivo, empossado na passada sexta-feira (4/07) já está em funções, não há tempo a perder e as prioridades de cada ministério anunciam-se.   

Publicidade

O novo governo nomeado pelo primeiro-ministro Domingos Simões Pereira, composto por 16 ministros e 15 secretários de Estado, já está em funções, hoje (7/07) teve lugar a cerimónia de passação de pastas e dossiers dos governantes cessantes ao novo executivo, que vai agora definir prioridades.

Entretanto o novo chefe da diplomacia guineense Mário Lopes da Rosa, até agora ministro das Pescas, e a médica-militar Cadi Mané, nova ministra da defesa, partiram para o Gana, onde esta semana tem lugar uma reunião da CEDEAO, sobre segurança e mediação de conflitos na sub-região oeste africana.

Mussá Baldé, correspondente em Bissau

Já ontem à noite (6/07) foi libertado o general Melcíades Gomes Fernandes, mais conhecido por "Manuel Mina", refugiado há 21 meses na sede da União Europeia em Bissau, por se considerar ameaçado de morte, na sequência do golpe de Estado militar de 12 de Abril de 2012.

A justiça militar acusa "Manel Mina" de ser o alegado autor da atentado à bomba que em 2009 matou o general Tagmé Na Waie, antigo Chefe de Estado Maior das Forças Armadas guineenses, morto poucas horas antes do então Chefe de Estado "Nino" Vieira.

Doménico Sanca, secretário de estado da Ordem Pública, considera que se tratou de "um acto muito importante...que faz parte da normalização do nosso país" e "agradeceu à União Europeia pelo acolhimento que deu ao general".

Doménico Sanca, secretário de estado guineense da Odem Pública

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI