MOÇAMBIQUE

Governo Moçambicano pode integrar Renamo nas forças de defesa do país

Armando Guebuza, Presidente da Repúbica de Moçambique e Afonso Dhlakama, líder da Renamo
Armando Guebuza, Presidente da Repúbica de Moçambique e Afonso Dhlakama, líder da Renamo comunidademocambicana.blogspot.com

Em Moçambique mais uma ronda de diálogo entre o Governo e a Renamo, principal partido de oposição no país. Nesta sexta feira as partes mostram disponibilidade para continuar a negociar. A Renamo diz que está aberta para alcançar consenso e o Governo diz que está disponível para integrar homens da Renamo nas forças de defesa e segurança do país.

Publicidade

O Governo Moçambicano está disposto a abrir mão para chegar a um consenso com a Renamo, como revelou Gabriel Muthisse, chefe-adjunto da delegação governamental.

"O Governo está na disponibilidade plena de integrar as forças residuais da Renamo nas forças armadas e da defesa de Moçambique, e na polícia da República de Moçambique. O Governo até está na disponibilidade de apoiar os homens da Renamo que, ou não desejam ser incorporados nas forças armadas e na polícia, ou que não estejam em condições físicas e mentais para o efeito. O Governo está na disponibilidade de estabelecer pacotes de reinserção social desses individuos", afirmou Gabriel Muthisse na 64ª ronda de diálogo político-militar entre o Governo e a Renamo.

A Renamo também afirmou que está aberta para alcançar um consenso como anunciou Simão Macuiane, chefe da delegação do movimento da perdiz, afirmando que iriam abordar todos os assuntos de interesse nacional no sentido positivo de modo a encontrarem a solução para o bem estar do povo moçambicano.

Mais pormenores com o nosso correspondente em Maputo, Orfeu Lisboa.

Correspondência de Orfeu Lisboa

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI