Cabo Verde

Primeiro centro de hemodiálise chega a Cabo Verde

Centro de pesquisa do hospital Agostinho Neto
Centro de pesquisa do hospital Agostinho Neto http://www.minsaude.gov.cv

O Hospital Agostinho Neto da Cidade da Praia vai inaugurar, na próxima terça-feira, o primeiro centro de hemodiálise em Cabo Verde. O ministro da Saúde português, Paulo Macedo, visitará o país nos dias 29 e 30 deste mês.

Publicidade

O funcionamento da unidade de diálise no hospital central da Praia vai permitir, numa primeira fase, a suspensão do envio de doentes para tratamento em Portugal. Estima-se que neste momento se encontrem 125 cabo-verdianos a fazer hemodiálise na antiga metrópole, ao abrigo de um acordo entre os dois países.

O novo centro de hemodiálise cabo-verdiano tem uma capacidade para atender cerca de 100 doentes e dispõe de 20 monitores de diálise. A construção edificada no hospital Agostinho Neto começou em 2011 e resulta de uma parceria entre a cooperação portuguesa e as autoridades cabo-verdianas.

A presidente do sistema nacional de previdência social de Cabo Verde, Leonesa Fortes, alertou para o facto da sustentabilidade da unidade de diálise só poder avançar com a comparticipação dos doentes nos custos do tratamento.

"Neste momento os tratamentos das pessoas que estão em Portugal são custeadas pelo Estado português, pelo ministério da Saúde. Quando voltarem os custos terão de ser suportados pelo Estado de Cabo Verde, de modo que há uma análise que precisa de ser feita e que já está a ser feita em termos de sustentabilidade da diálise", reconheceu Leonesa Fortes ouvida pelo nosso correspondente em Cabo Verde, Augusto Oliveira.

Correspondência de Augusto Oliveira

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI