Convidado

Guiné-Bissau: segurança alimentar refém de políticas coerentes

Áudio 06:08
Na Guiné-Bissau a diversificação dos hábitos alimentares poderia garantir segurança alimentar
Na Guiné-Bissau a diversificação dos hábitos alimentares poderia garantir segurança alimentar Zoé Berri

Na Guiné-Bissau as autoridades admitem um défice de 200 mil toneladas de arroz, alimento de base da população guineense. O país poderá ser afectado por bolsas de fome já a partir de Outubro, devido à fraca pluviometria e à baixa produção da castanha de cajú, principal produto de exportação e de receitas para as famílias guineenses. O alerta é do engenheiro agrónomo Tomane Camará, coordenador na Guiné-Bissau da RESSAN - Rede da Sociedade Civil para a Soberania Alimentar e Nutricional, que apela a uma política agrícola coerente e inclusiva, para garantir a segurança alimentar da população.