Acesso ao principal conteúdo
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

Encerramento da campanha eleitoral em São Tomé e Príncipe

O antigo primeiro-ministro angolano, França van Dúnem, volta a chefiar uma missão de observação, na foto as presidenciais são-tomenses em 2011
O antigo primeiro-ministro angolano, França van Dúnem, volta a chefiar uma missão de observação, na foto as presidenciais são-tomenses em 2011 Miguel Martins/RFI
Texto por: RFI
6 min

Caíu o pano sobre a campanha eleitoral em São Tomé e Príncipe rumo ao escrutínio legislativo, autárquico e regional deste domingo. Eleições acompanhadas de perto pelos observadores internacionais presentes no arquipélago onde houve registo de alguns actos de violência a manchar os comícios. O regresso ao país de Patrice Trovoada, ex primeiro-ministro derrubado por uma moção de censura, marcou a campanha.

Publicidade

Mais de 92 000 eleitores elegem os 55 deputados da Assembleia nacional, renovam 6 câmaras distritais na ilha de São Tomé e a assembleia regional do Príncipe.

A campanha arrastou-se por 15 dias e mobilizou 12 formações políticas.

Maximino Carlos, correspondente em São Tomé e Príncipe, traça-nos o balanço da campanha que ora termina.

Balanço da campanha eleitoral com Maximino Carlos

Cerca de 30 observadores internacionais de diversas organizações como a União Africana, a CPLP, Comunidade dos países de língua portuguesa, ou a CEEAC, Comunidade económica dos Estados da África central, acompanham a par e passo o processo eleitoral.

O nosso correspondente Maximino Carlos ouviu alguns dentre eles acerca do desenrolar das operações.

Maximino Carlos e o olhar dos observadores internacionais

.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.