Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Centro americano Carter monitora eleições gerais em Moçambique

Logo da CNE, Comissão Nacional de Eleições, em Moçambique
Logo da CNE, Comissão Nacional de Eleições, em Moçambique DR
Texto por: RFI
4 min

Mais de 80 observadores do Centro americano Carter, chegaram este sábado, 11 de outubro, a Moçambique, para monitorarem as eleições gerais moçambicanas, de 15 de outubro, naquele país.

Publicidade

Mal chegou a Maputo, o grupo de observadores do Centro Carter, do nome do antigo Presidente americano, Jimmy Carter, rubricou um acordo, com a Comissão Nacional de Eleições, acordo esse, que vai permitir que esse grupo de americanos,  acompanhe todo o processo eleitoral, em Moçambique.

 

Segundo o Presidente da CNE, Comissão Nacional de Eleições, Abdul Carimo, esse acordo vai permitir que os observadores façam o seu trabalho em boas condições e que garantam a transparência do processo.

 

"O nosso maior objectivo, é garantir a integridade do processo e os observadores e sua presença no terreno, ajudam de certo modo a garantir esta transparência e por outro lado também, ajuda a conferir uma melhor perfeição ao nosso processo."

 

Enquanto isto, a polícia moçambicana, anunciou a recuperação de parte de boletins de voto, que foram roubados em Manhica, no centro de Moçambique, há uma semana, e que deviam ser usados, nas segundas eleições das eleições provinciais, no distrito de Pebane e Namacurra, na província   da Zambézia.

 

O roubo desses boletins criou um clima de desconfiança, mas mesmo assim, os principais partidos, a Frelimo, a Renamo e o MDM, já declararam que aceitarão os resultados que sairem das eleições gerais de quarta-feira, 15 de outubro, em Moçambique.

 

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

 

Orfeu Lisboa, correspondente em Maputo

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.