Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Secreta paquistana interessada no ataque talibã?

Áudio 04:46
"Uma oportunidade para a paz" do artista Sundarshan Patnaik. Narendra Modi et Nawaz Sharif lado a lado
"Uma oportunidade para a paz" do artista Sundarshan Patnaik. Narendra Modi et Nawaz Sharif lado a lado REUTERS/Stringer
Por: Adriano Salgueiro

Reivindicado pelos talibãs paquistaneses, o ataque terrorista à bomba deste domingo no posto fronteiriço de Wagah, entre a Índia e o Paquistão, teve como resultado imediato o fecho das fronteiras para as trocas comerciais indo-paquistanesas por via terrestre.Os talibãs terão retaliado o governo de Nawaz Sharif pela intervenção das forças militares paquistanesas na região do Waziristão, zona tribal que faz fronteira com o Afeganistão. Mas Nawaz Sharif também encetou, desde a sua chegada ao poder, uma reaproximação ao vizinho indiano nomeadamente no que toca à concessão de vistos e à abertura das trocas comerciais, estreitar de laços que tem gerado uma certa clivagem no aparelho estatal paquistanês. O investigador português do IPRI, Daniel Pinel, aponta para o eventual envolvimento em ataques talibãs por parte dos serviços secretos paquistaneses cuja linha dura estaria interessada em esfriar os propósitos de Nawaz Sharif e reavivar os ânimos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.