Acesso ao principal conteúdo
Convidado

LuxLeaks ou a evasão fiscal "à la carte"

Áudio 06:20
Acabado de chegar à Comissão Euopeia, o alarme soou para Juncker
Acabado de chegar à Comissão Euopeia, o alarme soou para Juncker REUTERS/Francois Lenoir
Por: Adriano Salgueiro
8 min

O LuxLeaks veio revelar os acordos fiscais preferenciais que o Luxemburgo celebrou com 340 multinacionais entre 2002 e 2010 com vista a reduzir os seus impostos, estando em causa vários milhares de milhões de euros perdidos pelos Estados europeus. O novo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, está sob pressão por ter responsabilidades directas no caso pelo desempenho do cargo de primeiro-ministro luxemburguês de 1995 a 2013. Mas para o economista português Nuno Teles, é de realçar que se trata de uma evasão fiscal ajustada a cada caso e feita de forma conivente entre os Estados e as multinacionais.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.