MOÇAMBIQUE

Maputo debate casamentos prematuros

Conferência Nacional da Rapariga em Maputo
Conferência Nacional da Rapariga em Maputo

Moçambique detém uma das maiores taxas de casamentos prematuros ao nível da África Austral e Oriental. Em Maputo, hoje e amanhã, decorre a Conferência da Rapariga, com o objectivo de lutar contra os casamentos prematuros.  

Publicidade

Cerca de 150 pessoas participam na Conferência Nacional da Rapariga, em Maputo, com o objectivo de elaborar um plano para acabar com os casamentos forçados. O documento final será remetido à Assembleia da República.

Quarenta por cento das raparigas moçambicanas, dos 15 aos 19 anos, são casadas e apenas uma em cada três concluiu o ensino primário.

Os detalhes com o nosso correspondente Orfeu Lisboa:

Correspondência de Orfeu Lisboa

Moçambique tem uma das maiores taxas de casamentos prematuros do mundo. De acordo com o relatório da UNICEF deste ano sobre a situação das crianças no mundo, em Moçambique, quase metade (48 por cento) das meninas estão casadas aos 18 anos e 14 por cento estão casadas aos 15 anos.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI