Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

56 mortos por intoxicação em centros de saúde moçambicanos

Imagem de um Centro Sanitário em Moçambique.
Imagem de um Centro Sanitário em Moçambique. DR
Texto por: RFI
2 min

Segundo um balanço provisório, 56 pessoas foram mortas, nos centros de saúde de Chitima e Cahora Bassa, na província de Tete, após terem ingerido uma bebida tradicional de nome "pempe".

Publicidade

Cerca de 250 pessoas deram entrada, este sábado e domingo (10 e 11 de janeiro) nos centros de saúde de Chitima e Cahora, na província de Tete, no centro de Moçambique, com dores de barriga, provocadas pela ingerência da bebida.

 

Segundo autoridades hospitalares, ainda não se conhecem os contornos deste drama, que entretanto ja provocou a maorte de 56 dos pacientes que foram admitidos nos centros da saúde.

 

Para Carla Mosse, Directora provincial da Saúde de Tete, "não sabemos se as pessoas foram envenenadas, mas nós, como sectores de saúde, estamos a fazer colheitas, não só da própria bebida, mas também, de sangue e urina, para enviarmos para Maputo, para fazer esse exame, e noutras análises, vamos ter, se calhar,  que recorrer a apoio da África do sul".

 

Carla Mosse, disse ainda que em matéria de óbitos [no momento que que falava à imprnesa, domingo à tarde], "registámos 54 óbitos, alguns dos quais perderam a vida ainda nas suas residências."

 

Um balanço, que subiu, para 56 mortos, ao fim da tarde, deste domingo, 11 de janeiro.

 

Por último, a Directora provincial da Saúde de Tete, sublinhou que  "neste momento, tanto no centro de Chitima, como num outro estabecimento hospitar, cerca dos 146 pacientes, alguns são pacientes reinternados que estiveram cá, ontem, mas como não apresentavam alguma sintomatologia, tiveram que lhes dar alta, mas voltaram, hoje, para uma nova observação."

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.