Acesso ao principal conteúdo
Cabo Verde

Dom Arlindo Furtado, Cardeal de Cabo Verde

Cardeal Dom Arlindo, após investidura pelo Papa, sábado, 14 de fevereiro, num momento de confraternização, em Roma, com convidados e visitantes caboverdeanos.
Cardeal Dom Arlindo, após investidura pelo Papa, sábado, 14 de fevereiro, num momento de confraternização, em Roma, com convidados e visitantes caboverdeanos. Agencia.Ecclesia
Texto por: João Matos
8 min

Cabo Verde, já pode dizer, Habemus Cardeal, na pessoa de Dom Arlindo Furtado, nomeado, este sábado, pelo Papa Francisco, em cerimónia especial, na Cidade do Estado católico do Vaticano, em Roma, na Itália.

Publicidade

Efectivamente, durante cerimónias especiais, o Sumo Pontífice, Papa Francisco, investiu, oficialmente, este sábado,14 de fevereiro, os 20 novos Cardeais, 15 deles, com estatuto de eleitor, entre os quais, o até agora, Bispo de Santiago, em Cabo Verde,  Dom Arlindo Gomes Furtado.

 

Estes 20 cardeais, já tinham sido escolhidos pelo Papa, Francisco, no dia 5 de janeiro, deste ano, figurando entre eles, ainda, dois outros lusófonos, o moçambicano, Dom Júlio Duarte Langa, Bispo de Xai-Xai e o Patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, mas que devido, às suas idades avançadas, não terão poder de eleitores, com o caboverdeano, Arlindo Furtado, mais novo.

 

No acto da investidura, que decorreu na Cidade do Estado do Vaticano, o Papa Francisco, exortou aos novos Cardeias, a "terem sentido de justiça, de caridade e solidariedade", advertindo-os ainda, para a  tentação da "inveja, do orgulho, da raiva e do rancor".

 

O caboverdeano, Cardeal Arlindo, disse, em entrevista, à RFI, ter entendido, a mensagem do Papa, e que é missão da Igreja Católica, "estimuar cada cidadão e cada crente, estarmos atentos, uns aos outros, e fazermos com que, a fraternidade, não seja apenas, um discurso bonito, mas que tenha um corpo, uma encarnação, na forma, de nos relacionarmos, uns com  os outros."   

 

Cardeal Arlindo Furtado de Cabo Verde

 

De notar, que toda uma delegação do governo de Cabo Verde, dirigida pelo Primeiro-ministro, José Maria Neves, participou nas cerimónicas de investidura do primeiro Cardeal, da história de Cabo Verde, Dom Arlindo, para além, de caboverdeanos da diáspora, na Europa, sobretudo, da Itália, que quiseram, estar presentes, no acto, como motivo de orgulho e de satisfação, por verem, um filho das terras caboverdeanas, investido, desse sumo poder, de escolher, o futuro Papa da Igreja Católica.

 

"Acho que é um momento histórico, que reconhece o percurso de Cabo Verde, a primeira Diocese, criada em África, e que reconhece, também, toda a participação da Igreja Católica, na construção de Cabo Verde", declarou, em entrevista, à RFI, o Primeiro-ministro caboverdeano, José Maria Neves.

 

José Maria Neves, Primeiro-ministro de Cabo Verde

 

O primeiro Cardeal caboverdeano, Arlindo Gomes Furtado, nasceu a 4 de outubro de 1949, em Figueira das Naus, Santa Catarina, ilha de Santiago.

Fez estudos de Teologia no Seminário Maior de Coimbra, ordenado Diácono pelo Senhor Bispo Dom Paulino Livramento Évora no dia 9 de Maio de 1975 e um ano depois Padre pelo Senhor Bispo Dom Paulino, na Paróquia de Santa Catarina.

De 1978 a 1986 exerceu a função de Reitor do Seminário Menor de São José, em Santiago, Cabo Verde.

Retomaria os estudos em 1986, desta feita em Roma, licenciando-se em Ciências Bíblicas pelo Instituto Bíblico de Roma.

Entre várias outras nomeações e missões, acabou por ser nomeado a 9 de Dezembro de 2004, Bispo de S. Vicente, e a 15 de Agosto de 2009, como Bispo de Santiago de Cabo Verde.

 

Dom Arlindo, assume, plenamente, a partir, de hoje, 14 de fevereiro,  as suas novas funções, de Cardeal de Cabo Verde, com poderes para indicar, ao Papa Francisco, o nome do futuro Bispo de Santiago de Cabo Verde.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.