Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Vladimir Monteiro: "As manifestações retomaram e Bujumbura está paralisada"

Áudio 12:22
Um manifestante ferido pela polícia durante as manifestantes retomadas esta segunda-feira 27 de abril, nalguns bairros, de Bujumbura, capital paralisada.
Um manifestante ferido pela polícia durante as manifestantes retomadas esta segunda-feira 27 de abril, nalguns bairros, de Bujumbura, capital paralisada. REUTERS/Thomas Mukoya
Por: João Matos
15 min

No nosso programa, Convidado, recebemos hoje, Vladimir Monteiro, Responsável da Informação, da Missão de Observação da ONU, no Burundi, que analisa connosco, a actual situação de conflitos, naquele país.Nos últimos dias registaram-se confrontos entre a polícia e forças de segurança burundesas, e manifestantes, que fizeram entre 2 e 4 mortos, nalguns bairros da capital, Bujumbura, que se encontrava paralisada. Na origem destes confrontos, manifestantes, que estão contra a recandidatura, do actual Presidente burundês, Pierre Nkurunziza, que já, cumpriu, o máximo de dois mandatos, segundo, o estipulado, no acordo de paz de Arusha. "O Burundi, começa com uma série de eleições até ao mês de agosto, com legislativas,  em Maio, e presidenciais em Junho. (...)"Como sabe, o Burundi, foi um país, que conheceu, várias guerras, milhares de vítimas, a última das quais, aconteceu, em 1993, e só foi, concluída, com os Acordos de Paz de Arusha; ora, esse Acordo, estabelece, uma série de condições de partilha, do poder, e a forma de governação."Em relação às presidenciais, diz, esse Acordo, que o Presidente, só pode ter dois mandatos. Foi, entretanto, elaborada, uma constituição, com base nesses acordos, que também, fala de 2 mandatos, mas também, fala da forma, como esse Presidente, deve ser eleito, por sufrágio universal directo."Acontece, que o Presidente, aqui, foi eleito, no primeiro mandato, por sufrágio indirecto e a segunda vez, de forma directa."Os adeptos do Partido no poder e do Presidente, dizem, que ele, só foi eleito, uma vez, e portanto, pode concorrer; a oposição, diz, que não, pelo que tem havido diversos apelos, nomeadamente, o do Secretário-geral da ONU, Ban Ki Moon, que pede, ao Presidente, Nkurunziza, qjue examine as consequências potenciais, para o país, uma decisão, em relação à candidatura." Palavras, de Vladimir Monteiro, Responsável da Informação, da Missão de Observação das Nações Unidas, no Burundi, sobre a situação conflituosa, naquele país dos Grandes Lagos, que vai receber, proximamente, a visita do recém nomeado, Enviado especial da Francofonia, para àquela região, do antigo Presidente de Cabo Verde, António Mascarenhas Monteiro.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.